Como foi a 2a.Jornada de Hotelaria Hospitalar do Sindhospa

O SINDIHOSPA (Sindicato dos Hospitais e Clínicas de Porto Alegre) e seu comitê de Hotelaria realizou sua 2a. Jornada de Hotelaria Hospitalar. O público lotou o auditório do Hotel Sheraton em Porto Alegre. O evento, com o intuito de dividir experiências e tendências neste mercado. Trouxe para palestrar referências como :

Esta foi a segunda edição do evento, que contou com a presença dos principais hospitais e clínicas da Região Sul do País.

O ciclo de palestras sobre contextos de extrema relevância, formação e melhores práticas, reuniu profissionais de referência na área e foi um sucesso!

1Henri Siegert Chazan, presidente do SINDIHOSPA, acredita que essa troca de ideias indica rumos para a capacitação e melhorias de práticas não apenas para hospitais, mas também para outros segmentos do setor da saúde.

Segundo ele:

“A hotelaria hospitalar não se resume ao bem-estar do paciente. Trata da viabilidade de atendimento do sistema. E isso tem impacto direto nos residenciais geriátricos, por exemplo, que são tão importantes nessa cadeia”,

Nos orgulhamos muito de poder apoiar e ter patrocinado este grande evento.

Ao lado temos o nosso espaço, onde foi possível receber todos os interessados em nossa tecnologia. No local mostramos o funcionamento de 2 novidades:

Além dessas soluções estávamos a disposição para falar sobre Gerenciamento de Leitos, Confirmação de consulta automatizada, acionamentos de emergência etc. Veja um pouco no vídeo a seguir:

 

Um dos grandes destaques do evento foi a palestra de Elide Gindro Zordan do Hospital Sírio Libanês. que abordou o tema :

“Desospitalização”.

A palestra trouxe práticas aplicadas no Sírio Libanês que realmente impressionaram pelo pioneirismo no Brasil e pelos resultados.

O inicio da palestra, Elide falou um pouco do conceito e também do cenário e impactos. Explicou que as ações de desospitalização começam antes da entrada do paciente, falou da importância da integração de todo hospital e do desperdício de capacidade de leitos que estas ações evitam.

No Sírio, a previsão de alta é “amarrada” no Cid (código da doença) e na prescrição médica.  

No caso do Sírio, que trabalha com uma ocupação de 95%. O trabalho de desospitalização é fundamental para a otimização de leitos, assim é possível usar um número menor dos leitos, impactando diretamente nos custos e no aumento de receita. 

Falou bastante do trabalho em um Hospital de Porta aberta, do trabalho direto com as Evidências na Gestão de leitos, práticas assistenciais , alta antecipada …  

O Sírio tem corpo clínico aberto, a instituição é mais flexível inclusive no perfil de internação, assim o trabalho da equipe é aumentado e detalhes como previsão de alta, identificação de quais necessidades dos pacientes,  da transição e principalmente na interface com as lideranças.

Elide deu destaque ao uso de mensageria. Praticamente não se usa o telefone para ações operacionais diárias e da rotina, aplicativos de mensagens se tornaram fundamental para tomadas de decisões em tempo real. Como o celular no Sírio é corporativo o uso de plataformas abertas de comunicação transformou completamente o dia a dia.

Deu exemplos como o caso de pacientes do pronto atendimento, e de seu trabalho de controle para evitar internações desnecessárias. Pacientes que antes internavam apenas para tomar antibióticos, hoje tomam em casa.

Falou bastante também das ações de sua equipe para viabilizar o uso do Home Care. Eles ajudam a buscar a aprovação das operadoras para que esteja alinhado com a alta hospitalar.

A equipe tem um compromisso fixo. Reuniões em todas as terças feiras as 11 horas. Nesta é debatido a evolução de todos os casos crônicos internados. 

Na Coordenação do processo de alta, muita coisa é trabalhada para evitar o retorno do paciente e ajudar a garantir o melhor tratamento.

Depois? Tem casa tem Home Care? A operadora da direito ? É particular ?  ….

Outro foco de trabalho é na orientação às famílias para internações de longa permanência. O impacto dos pacientes de longa permanência e o trabalho focado nestes para buscar alternativas e buscar a desospitalização.

Há um “Score de risco” na internação. O acompanhamento das reinternações de pacientes crônicos, principalmente idosos. Inclusive o Sírio foi reconhecido por este trabalho e ganhou o Prêmio:  “Amigo do idoso”. Mesmo sendo a maioria dos crônicos ser jovens 

Uso de Inteligência empresarial aplicada, com o uso do Sistema de BI (Business Intelligence) possibilita o trabalho em tempo real de acompanhamento. Reinternações crônicas são acompanhadas desde a internação .

Dentre as atividades possibilitadas pelo BI: Indicadores de desospitalizaçãosolicitações de home care,  verificações de negativação e acompanhamento das justificativas das negativas para intervenção e tentativas de reversão e até identificação de pioras clínicas e óbitos. O “Start” de ações e atividades automatizados, garantem a efetividade das ações. 

Deu exemplo de ações aplicadas a um programa do SUS que trabalha com Mulheres que fazem curativos,com preparos antecipados para desospitalização, elas são liberadas logo de manhã após o café. 

Alguns trabalhos da equipe na melhoria dos atendimentos que possibilitam a liberação mais rápida de leitos foram abordado, um exemplo de um programa de atendimento a pacientes de procedimentos em Mamas é liberado uma internação na Véspera.

Assim que acabou a palestra, Elide concedeu uma entrevista:

Outro destaque do evento foi a palestra de Ana Augusta Salotti – Hospital Moriah /São Paulo – SP e também do Site: HotelariaHospitalar

Ana Augusta palestrou sobre o tema de Gerenciamento de Enxoval. Trouxe diversos cases de sucesso e falou sobre ações do dia a dia que impactam diretamente no Gerenciamento de Enxoval.

Outro grande destaque da Jornada de Hotelaria foi a palestra de :

  • Liane Piccoli – Hospital Moinhos de Vento /Porto Alegre – RS,

que teve o tema : Treinamento Admissional para equipe de limpeza. Registramos um pequeno trecho de 1 minuto para ilustrar este post:

Outros temas como inteligência emocional, e cases foram outros assuntos abordados na 2ª Jornada de Hotelaria Hospitalar.

Profissionais de instituições de saúde da capital gaúcha – como os hospitais Divina Providência, Santa Casa, Moinhos de Vento, Mãe de Deus, Instituto de Cardiologia e Hospital de Clínicas etc. também integraram a programação do evento.

O Palestrante Marco Fossati também deu uma entrevista após o evento:

​​

Sobre o SINDIHOSPA

sindihospa

Fundado em 12 de novembro de 1962, o Sindicato dos Hospitais e Clínicas de Porto Alegre (SINDIHOSPA) representa os prestadores de serviços de saúde estabelecidos na capital gaúcha.

O sindicato patronal reúne hospitais, clínicas, residenciais geriátricos, laboratórios de análises patológicas e outras organizações do setor.

Desde 1995, o SINDIHOSPA integra a Confederação Nacional de Saúde (CNS) e a Federação dos Hospitais e Estabelecimentos de Saúde do Rio Grande do Sul (FEHOSUL).

O SINDIHOSPA atua como protagonista nas negociações com as classes profissionais e prestadores de serviços da rede pública e privada. Além de defender os interesses de seus associados, colabora para qualificar as políticas e os modelos de atendimento das instituições.

O Sindicato conta com comitês técnicos, que realizam reuniões periódicas para tratar de assuntos estratégicos, com foco no gerenciamento e na qualificação de áreas específicas. São espaços dedicados a debates de ideias e à busca de soluções para os desafios do setor.

Os associados do SINDIHOSPA contam com assessoramento jurídico e podem participar de palestras, cursos de capacitação, painéis de inovação e fóruns sobre questões técnicas e operacionais.

MISSÃO
Fortalecer os serviços de saúde de Porto Alegre, estimulando a sua competitividade e promovendo a livre iniciativa, a economia de mercado, a integração de empregados e o respeito aos princípios éticos, em cooperação com o governo e a sociedade, visando ao desenvolvimento do setor de saúde.

Comissão Organizadora:

  • Alessandra Dewes – SINDIHOSPA
  • Daiane Almeida – Hospital São Lucas da PUCRS
  • Elisabete Reinehr – APHILAV – Associação dos Profissionais de Higienização e Lavanderia
  • Elisângela Calvi – Hospital Divina Providência
  • Melissa Cândido

Comitê de Hotelaria:

  • Adriana Meyer Leite da Silva – Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre
  • Alexsandra Costa da Silva – Hospital Nossa Senhora da Conceição
  • Ana Lúcia Kern Thomas – Hospital de Clínicas de Porto Alegre
  • Ana Rúbia Bortolotti da Rosa – Hospital Independência
  • Daiane Almeida – Hospital São Lucas da PUCRS
  • Elisabete Reinehr – APHILAV
  • Elisângela Calvi – Hospital Divina Providência
  • Gabriela Freiberger Kunrath – Hospital Restinga e Extremo Sul
  • Giovanni Fuchs – Hospital Ernesto Dornelles
  • Liane Piccoli – Hospital Moinhos de Vento
  • Marcia Maria Favero – Hospital Mãe de Deus
  • Márcia Muccillo Tigre – Hospital São Lucas da PUCRS
  • Patrícia Souza – Hospital de Clínicas de Porto Alegre
  • Potira Oliveira de Barros – Hospital Divina Providência
  • Raquel Lima de Oliveira – Hospital Mãe de Deus
  • Viviane Jacques Vianna – Hospital Ernesto Dornelles

Sobre a RCEIT

4

A RCE IT  deu todo o apoio local para a Voice Technology poder mostrar suas soluções durante o evento. Possibilitou toda infraestrutura local e colocou a disposição da Voice profissionais de seu time comercial e marketing.

Agradecemos em especial aos profissionais:

 

Ainda dá tempo ! Inscrições abertas para a 2ª Jornada de Hotelaria Hospitalar

Acontecerá em Porto Alegre, no dia 8 de Junho a 2ª Jornada de Hotelaria Hospitalar. Nós da Voice estaremos lá participando deste evento. ë um orgulho ser um dos patrocinadores.

Ainda da tempo de fazer sua inscrição ! Clique aqui

2jornada testeNos dias de hoje, a hotelaria hospitalar nos oferece grandes desafios, como otimização do tempo de higienização, segurança do paciente, atendimento humanizado, gestão de pessoas e leitos.

A administração dos leitos e a “desospitalização”, junto com as atividades da hotelaria, exigem conhecimentos e habilidades que podem contribuir com a saúde financeira das instituições. Ao aumentar o giro e a taxa de ocupação dos leitos, a hotelaria hospitalar otimiza sua utilização.

Com a realização da 2ª Jornada de Hotelaria, o Comitê de Hotelaria do SINDIHOSPA pretende proporcionar aos participantes a troca de experiências de melhores práticas. Um time qualificado de profissionais apresentará palestras de temas relevantes para a qualificação da gestão na área.

A Programação do evento é a seguinte:

  • 07h30 – 08h15 – RECEPÇÃO E CREDENCIAMENTO
  • 08h15 – 08h30 – Abertura
  • 08h30 – 09h00 – INTERFACE DA CENTRAL DE LEITOS COM O SERVIÇO DE GOVERNANÇA
    • Elisângela Calvi – Hospital Divina Providência /RS
  • 09h00 – 10h10 – DESOSPITALIZAÇÃO DE PACIENTE COM LONGA PERMANÊNCIA
    • Elide Gindro Zordan – Hospital Sírio Libanês /SP
    • Marco Fossati – Hospitalar Atenção a Saúde /RS
  • 10h10 – 10h40 – INTERVALO COFFEE BREAK
  • 10h40 – 11h00 – Palestra: MedCare – tema à definir
  • 11h00 – 12h00 – GERENCIAMENTO DO ENXOVAL
    • Ana Augusta Salotti – Hospital Moriah /SP
  • 12h00 – 13h15 – INTERVALO / ALMOÇO LIVRE
  • 13h15 – 13h50 – STAND UP
    • Mauro Fagundes – Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre /RS
  • 13h50 – 14h10 – DESMISTIFICANDO O SERVIÇO DE CONCIERGE
    • Pedro Henrique Sica – Instituto de Cardiologia /RS
  • 14h10 – 15h10 – CASES SOBRE FORMAÇÃO DE PROFISSIONAIS DE HOTELARIA:
    • Capacitação de profissionais de higienização –
      • Raquel Lima de Oliveira – Hospital Mãe de Deus /RS
    • Critérios de Seleção para profissionais de lavanderia
      • Joel Pons da Rosa Júnior – Hospital de Clínicas de Porto Alegre /RS
    • Treinamento admissional para profissionais de higienização –
      • Liane Piccoli – Hospital Moinhos de Vento /RS
  • 15h10 – 15h40 – COFFEE BREAK
  • 15h40 – 16h00 – A HUMANIZAÇÃO RESGATANDO O PROPÓSITO DA MARCA, GERANDO VALOR E DIFERENCIAÇÃO
    • Márcia Fernanda Sampaio – Hospital Mãe de Deus /RS
  • 16h00 – 17h30 – INTELIGÊNCIA EMOCIONAL – Renata Bidone

Nosso Gerenciamento de leitos na mídia!

O Portal da Hotelaria Hospitalar em seu post do dia 19 de Setembro: “A Receita do Einstein em Gerenciamento de Leitos e Hotelaria Hospitalar” Abordou sobre como o Hospital Albert Einstein, desde a alta direção até os setores diretos perseguem a otimização dos recursos e busca melhores resultados. O Portal utilizou a publicação da Revista Época e também usou a entrevista do Presidente do Hospital para demonstrar como os conceitos da Hotelaria Hospitalar são praticados.logo_hcs

Quando mostra os resultados do Gerenciamento de Leitos, faz as seguintes afirmações:

Um dos exemplos é a otimização da capacidade produtiva do hospital por meio da redução do tempo de permanência dos pacientes e da gestão inteligente dos processos que envolvem a liberação e ocupação dos leitos.

“Essa redução liberou 62 leitos do Hospital em um ano, equivalente à 10% do total.”

É importante ressaltar, que somente o Ganho de todo o trabalho do Gerenciamento de leitos é equivalente à capacidade de atendimento de diversos Hospitais de cidades Médias do País.

Nós da Voice, ficamos muito orgulhosos com o reconhecimento da seguinte citação:

Esses ganhos estão diretamente ligado o uso do Sinapsys Health Care System que mudou a operação de Gerenciamento de leitos do Hospital possibilitando as Otimizações citadas na matéria.

 

 

O Papel da Hotelaria Hospitalar na Gestão de Leitos

No post “O Papel da Hotelaria Hospitalar na Gestão de Leitos” do site HotelariaHospitalar. temos um depoimento de Mylaidy Spíndola sobre a palestra de Marcelo Boeger no XIV Congresso Brasileiro de Hotelaria Hospitalar.

Baseado neste, iremos aproveitar uma comparação realizado por Boeger nesta palestra, onde ele compara o ambiente de controle de voô de um aeroporto ao Gerenciamento de leitos em um Hospital. E mostraremos como nosso Sinapsys Health Care System, atua perfeitamente como um painel de controle de voô no Gerenciamento de leitos de um Hospital.

No Post da HotelariaHospitalar.com, sobre “O Papel da Hotelaria Hospitalar, temos a seguinte menção:

Podemos começar com a Torre de Controle: As torres de controle dedicam-se a orientar os aviões principalmente nas fases de manobra, decolagem, pouso e sobre vôo do aeroporto. Sua maior função é evitar colisões entre aeronaves, veículos e obstáculos movimentam-se em solo.

Torre de Controle nos hospitais: é responsável pela comunicação para as áreas, é ela quem decide quantas cirurgias podem ser agendadas, decide junto com a equipe de assistência qual a prioridade de internação do Pronto Atendimento; informa para todos envolvidos as prioridades do dia.

Para ilustrar, a seguir temos uma foto tirada do mapa de todos os Voôs do Aeroporto de Bangkok.

controle de voo bangcok.pngEsse painel é rapidamente visualizado por qualquer passageiro que chega ao Aeroporto e rapidamente é possível verificar:

  • o Status atual de seu voô (aberto para checkin, pronto para embarque, atrasado etc.),
  • em qual portão ir ou em qual posição está o avião,
  • a previsão de tempos e horários …

Em nosso sistema, temos o seguinte painel de controle:painel.jpg

Assim como no painel de voôs, é possível verificar:

  • o Status do leito: (aguardando limpeza, já alocado, em limpeza, esperando supervisão etc.)
  • qual colaborador está em qual atividade e em qual lugar,
  • os tempos (no horário, em atenção ou atrasado)
  • e uma atualização on line da produção …

A pessoa responsável pela gestão, tem em suas mãos um painel muito parecido com o qual os controladores de voô ou até os próprios passageiros tem acesso…

A alusão de Boeger na palestra sobre o trabalho da gestão de leitos é extremamente feliz e também serve para demonstrar a importância de nosso Painel de controle em tempo real de como anda cada pedaço do processo do giro do leito.

Já temos diversos posts neste Blog que mostram o retorno que um Hospital tem assim como os benefícios para sua operação. Navegue a vontade neste Blog e descubra um pouco dos benefícios que um Hospital pode ter …

Fontes:

 

 

Hospital Anchieta adquire solução da Voice Technology

Referência em Saúde na região Centro-oeste do Brasil, o Hospital Anchieta instalado em Taguatinga, cidade satélite de Brasília e com mais de 20 anos de história definiu modernizar seus processos nos últimos anos, adquirindo a plataforma de gestão Soul MV e agora para potencializar o Giro de Leito adquiriu a solução da Voice a ser totalmente integrada ao MV.

Nosso produto prevê toda a logística e limpeza de quartos utilizando como ferramenta principal de acesso os telefones dos quartos, tanto a limpeza concorrente quanto a terminal é controlada via telefones e a Gestão de Leitos tem acesso aos relatórios e Dashboards via Web. Para conhecer um pouco mais sobre o nosso produto acesse nosso website (Gestão de Leitos Voice)

Já acreditado pelo ONA III, o Hospital Anchieta continua investindo em tecnologia para melhorar seus processos.

Para conhecer um pouco mais sobre o nosso novo cliente, assista ao vídeo institucional abaixo:

Hospital Santa Catarina escolhe a Voice para ajudar no Gerenciamento de Leitos

Hospital Santa CatarinaO Hospital Santa Catarina acaba de escolher o produto da Voice Technology para melhorar a Gestão de Leitos após a Alta Hospitalar, o produto Voice Hotelaria atua integrado ao MV para melhorar a produtividade no giro de leito.

Um dos grandes diferenciais do projeto, é que todo o controle e gestão é realizado garantindo que o processo de liberação de leitos aconteça com gerenciamento em tempo real (no local e no momento real das atividades) e dando assim  o ganho de produtividade e, ao mesmo tempo, preservando a consistência dos dados no MV.

Temos diversos outros registros de sucesso com esse produto publicado neste Blog:

Sobre o Hospital Santa Catarina:

 

Referência de qualidade na prestação de serviços de saúde no Brasil, o Hospital Santa Catarina foi fundado em 6 de fevereiro de 1906 por Irmã Beata Heinrich (Congregação das Irmãs de Santa Catarina), Dr. Walter Seng (médico) e dom Miguel Kruse (monge do Mosteiro de São Bento).

O Hospital fica localizado em São Paulo,  na Avenida Paulista, 200 – Bela Vista – Cep 01310-000 São Paulo SP – Telefone: 3016-4133 | Fax: 3016-4413

Mais um produto para área de saúde – Check List Hospitality Service

 

clO Check List Hospitality Service é mais um produto complementar a nossa linha de produtos de Health Care.

Ele pode ser usado por supervisores ou lideranças que são responsáveis pela liberação de leitos. Ele já traz uma metodologia pronta e uma coleção de indicadores baseado em boas práticas.

É uma solução Check-list que vem substituir processos já existentes que normalmente são manuais e necessitam de planilhas paralelas.  Usado em Hospitais e clínicas para automatizar através de tablets e/ou celulares tipo Android uma função que hoje se realiza através de papel.

Com a utilização de tablets algumas vantagens podemos destacar:

1. Nada de papel

2.Não é necessário Wifi em todos os pontos do Hospital, pois o dispositivo armazena em memória os apontamentos e assim que conectar ao Wifi envia os resultados automaticamente.

3. O horário exato da realização do check-list é preservado, mesmo que não tenha conectividade naquele momento.

4. Todo check-list realizado no dispositivo vira relatório em tempo real em páginas Web e podem ser acessados por superiores a qualquer momento,

5. Indicadores e estatísticas são automaticamente gerados.

6. Os aplicativos são fornecidos e instalados nos dispositivos do próprio Hospital

7. Não há investimentos em infra-estrutura no Hospital

8. A solução servidora está em nuvem e disponível em regime 7×24

9. O suporte também é disponível 7×24

Segue alguns exemplos de telas: