Ano novo, cara nova!

happy-new-year-computer

Feliz ano novo, adeus sistema velho…

Damos as boas vindas ao novo ano anunciando a nova versão do sistema Voice Banner que entrou no ao ar no dia 29/12/2016.

A nova versão possui muitas novidades:
-Novo visual, mais bonito, simples e intuitivo;
-Nova aba de relatórios, com mais opções para você
-Agora todos os relatórios podem ser impressos ou exportados no formato CSV
Veja como ficou:
pasted3

Nova Aba Campanhas

voicebannerrelatorios1

Desempenho por Período

voicebannerrelatoriosbuscaragenda

Buscar Agenda

voicebannerrelatorioshistoricodeligacoes

Histórico de Ligações

voicebannerrelatoriosagendaporunidade

Agendamento por Unidade

Como funciona a computação em Nuvem

 

cloud-computing-1000x667Estamos acostumados a armazenar arquivos e dados dos mais variados tipos e a utilizar aplicações em nossos dispositivos. Em ambientes corporativos, e: é comum empresas utilizarem servidores com aplicações que podem ser acessadas por terminais autorizados.

A principal vantagem de ter as aplicações locais é o acesso a elas, mesmo sem acesso à internet ou à rede local, ou seja, seus recursos estão disponíveis off line.

No modelo local, todos os dados ficam condicionados a um equipamento, podendo ser acessados apenas por compartilhamento em rede. Ainda assim, será necessário uma licença de softwares específicos para cada máquina.

Com os avanços tecnológicos permitindo acesso mais amplo e rápido à internet se cria a condição perfeita para a popularização da cloud computing.

Através da cloud computing muitos muitas aplicações, dados, arquivos, espaço de armazenamento e outros recursos não precisam mais ser processados no computador do usuário ou em um servidor próximo. Todo o conteúdo está disponível na internet, na nuvem.

Tipos e modalidades de serviços Cloud

DaaS

– Database as a Service (DaaS): Banco de Dados como Serviço. Este modelo de negócios oferece serviços de armazenamento e acesso de volumes de dados.

– Infrastructure as a Service (IaaS): Infraestrutura como Serviço. Parecido com o conceito de PaaS, mas fornece a estrutura de hardware ou de máquinas virtuais, com o usuário tendo acesso aos recursos do sistema operacional;

– Testing as a Service (TaaS): Ambiente de Teste como Serviço. Oferece ambientes de teste para aplicações e sistemas, remotamente, simulando o comportamento destes na execução e economizando na aquisição e manutenção de ambientes variados de testes para as mais diversas aplicações.

PaaS

– Platform as a Service (PaaS):

Plataforma como Serviço.

Uma modalidade mais ampla e adequada para as mais variadas aplicações, incluindo todos os recursos necessários à operação, como armazenamento, banco de dados, escalabilidade (aumento automático da capacidade de armazenamento ou processamento), suporte a linguagens de programação, segurança e assim por diante. Esse é o modelo adotado pela Voice Technology para o Voice OnCloud. Ele conta com toda a estrutura necessária para manter programas robustos e confiáveis para qualquer tipo ou tamanho de negócio.

 

A nós fornecedores das aplicações cabe as tarefas de desenvolvimento, armazenamento, manutenção, atualização, backup, escalonamento, etc. O usuário não precisa se preocupar com nada, só assinar e usar.

Dentre as aplicações Cloud mais populares da Voice Technology estão URA na Nuvem e Voice Banner, ambos com sistema de assinatura e com toda a manutenção e processamento por nossa causa. Clique e conheça!

Cloud computer: a nuvem de inovação que você precisa conhecer.

Cloud-Computinguser.jpg

O termo computação na nuvem, ou cloud computer, ganhou força lá pelos idos de 2008, mas, o conceito é bem mais antigo, remontando ao início da WWW. A cloud computing se define basicamente pela utilização, em qualquer lugar e independente de plataforma, diferentes aplicações através da internet com a mesma facilidade de tê-las instaladas seu computador local.

é a entrega da computação como um serviço ao invés de um produto, onde recursos compartilhados, software e informações são fornecidas, permitindo o acesso através de qualquer computador, tablet ou celular conectado à Internet.

Senta que lá vem História!

A História do Cloud Computing caminha juntamente com a da programação e da evolução dos sistemas em rede. O conceito não nasce pronto, mas se desenvolve a partir do trabalho de diversos profissionais, como o desenvolvido por John McCarthy. O pesquisador, que faleceu em outubro de 2011, foi um dos nomes por trás do desenvolvimento do que conhecemos hoje como inteligência artificial, principalmente a linguagem Lisp, até hoje aplicada em projetos que utilizam Cloud Computing. Mc Carthy no início dos 60, começou a trabalhar numa idéia muito importante, o time sharing. Por este sistema um computador poderia ser utilizado simultaneamente por dois ou mais usuários para realização de tarefas, aproveitando juntamente os tempos ociosos entre cada processo. Computadores à época eram um recurso caro e aproveitar suas possibilidades ao máximo, com o mínimo custo, era muito necessário. E perceba que desta forma nasce a idéia de usuários se revezando na utilização de processamento de máquinas.

.

À mesma época Joseph Licklider entrou para a história ao ser um dos pioneiros da internet  e teve a ingrata arefa de encontrar outras utilidades para o computador que não fosse apenas a de ser uma “poderosa calculadora” sendo o primeiro a entender que computadores poderiam ser usados de maneira conectada, de forma a permitir comunicação de maneira global e, consequentemente, o compartilhamento de dados. Seu trabalho foi determinante para a criação da Intergalactic Computer Network, que posteriormente deu origem à ARPANET, que por sua vez “abriu as portas” para a internet.

A recompensa está nas nuvens!

As vantagens dos serviços em Cloud são muitas, mas uma das maiores é a economia com investimento em hardware. A parte pesada do processamento fica na “nuvem”, o usuário pre­cisa apenas de um navegador e uma conexão à internet boa para utilizar os serviços.

Outra vantagem é a elasticidade. Se for necessário mais ou menos espaço para armazenamento, basta assinar um upgrade, já que não é necessário trocar os equipamentos.

Um bom exemplo de cloud computing são os serviços como o Voice Banner, onde os usuários podem criar e editar suas campanhas de discagem, subir diversas agendas de consultas para discagem de confirmação, promover campanhas de mensagens comunitárias ou escolares, ou até ser utilizado como discador automático em campanhas comerciais. Para usar o serviço, basta abrir o navegador e acessar o Voice Banner com a senha recebida após a assinatura.

Certificações e Acreditações: utilizando Indicadores de Qualidade rumo à Excelência.

 

qualidade_02

Qualidade se considerada um conceito subjetivo, não pode ser definida concretamente, mensurada, ou avaliada. Se considerada perfeição, pode se aproximar mais de uma utopia. Se considerada imutável, pode levar à estagnação. Se considerada um objetivo único, pode ser vista como uma única tarefa.

Mas qualidade é, de fato, um processo. Com múltiplas tarefas, dinâmico e contínuo. Ele necessita de indicadores concretos, medidas e de ferramentas de avaliação.

As ferramentas de avaliação dos níveis de qualidade são as Certificações e as Acreditações. Elas nada mais são do que conjuntos de regulamentações e regras oficiais definidos que garantem que aquela instituição atende aos mais altos padrões de qualidade e segurança nos serviços e processos.

Certificações e Acreditações

Os dois instrumentos de mensuração de qualidade se complementam, e atribuem uma vantagem de mercado à sua instituição, uma vez que a colocam num patamar privilegiado de prestação de serviços. Clientes tendem a preferir instituições certificadas e acreditadas para realizar procedimentos complexos e tratar da saúde de seus entes queridos.

– Certificação: procedimento por meio do qual um organismo imparcial de notório reconhecimento público atesta por escrito que os produtos, processos ou sistemas de qualidade de uma instituição estão de acordo com requisitos especificados (Exemplo: normas de certificação ISO). É a empresa que define o escopo do que será mensurado (ou seja, se serão todos os processos da empresa submetidos à valoração ou apenas parte deles).

São exemplos de certificação:

NBR ISO 9000

OHSAS 18001

– Acreditação: reconhecimento formal (por uma autoridade acreditada) acerca da competência de um hospital para desenvolver tarefas específicas, de acordo com critério pré-definidos. São, em geral, fruto de um intenso envolvimento da comunidade científica, técnica ou clínica,que busca definir as melhores práticas na gestão da qualidade e na segurança do paciente. Na Acreditação o escopo é definido pela Norma de Acreditação.As acreditações possuem caráter mais técnico e menos procedimental do que as certificações.  São feitas por profissionais que conhecem a área médica em profundidade.

Algumas das principais acreditações na área de saúdesão:

ONA – Organização Nacional de Acreditação

Accreditation Canada

NIAHO – Acreditação Nacional Integrada para Organizações de Saúde

HIMSS – HealthcareInformation and Management Systems Society

Joint Commission International

—————————————————————–

Nós da Voice Technology trabalhamos noite e dia para fornecer ferramentas para ajudar sua empresa a alcançar os mais altos padrões de qualidade segundo os Manuais de Boas Práticas e os Padrões Internacionais. Conheça o VoiceBanner e como a confirmação de consulta ajudou o hospital São Camilo, um dos maiores de São Paulo, a ser um de nossos maiores cases de sucesso

Indicadores de Qualidade, e as Ferramentas de Avaliação

indicadores

 

 

No post anterior, falamos de como a qualidade interfere nos serviços e em como sua instituição é vista pelo mercado e pelo consumidor.

Medir a qualidade e os processos nos serviços de saúde é indispensável para o planejamento das atividades desenvolvidas, sendo a mensuração dos resultados, dos processos e da estrutura necessária, bem como as influências e repercussões promovidas no meio ambiente uma tarefa fundamental na busca da qualidade como valor agregado.

INDICADORES

Um Indicador é uma unidade de medida que é usada como um guia para monitorar e avaliar a qualidade de cuidados e dos serviços ao paciente e também dos processos. Um indicador não é uma medida direta de qualidade, ele apenas dirige a atenção para os resultados de uma área que devem ser motivo de uma revisão ou melhora.

Um indicador pode ser uma taxa de ocorrência, um índice, um número absoluto ou um fato.

-Taxa/coeficiente é o número de vezes que um fato ocorreu dividido pelo número de vezes que ele poderia ter ocorrido, multiplicado por uma base e definido no tempo e no espaço. Por exemplo, para mortalidade geral a base é 1.000, para indicadores específicos de mortalidade é 100.000, bem como para outras situações pode ser 100, como para infecção hospitalar e letalidade.

-Índice é a relação entre dois números ou a razão entre determinados valores, tendo como exemplo o índice de giro ou de rotatividade dos leitos e camas.

-Números absolutos podem ser indicadores, à medida que se comparam valores iguais, maiores ou menores a ele, resultantes de atividades, ações ou estudos de processos, resultados, estrutura ou meio ambiente.

-Fatos, por sua vez, demonstram a ocorrência de um resultado benéfico ou não, como por exemplo um sangramento inesperado, uma reação alérgica, uma não conformidade ou outro resultado qualquer adverso ou não.

Nas gestões focadas em qualidade total, além de serem utilizados nos programas de qualidade, indicadores são importantes na condução de outros processos como os de Acreditação Hospitalar, Seis Sigma e nas Certificações pela ISO 9000.

TIPOS DE INDICADORES

Indicadores de Meio Ambiente ou Meio Externo, são aqueles relacionados às condições de saúde de uma determinada população, a fatores demográficos, geográficos, educacionais, socioculturais, econômicos, políticos, legais e tecnológicos e existência ou não de instituições de saúde.

Os de Estrutura dizem respeito à parte física de uma instituição, os seus funcionários, instrumentais, equipamentos, móveis, aspectos relativos à organização, entre outros.

Indicadores de Processos são as atividades de cuidados realizadas para um paciente, freqüentemente ligadas a um resultado, assim como atividades ligadas à infraestrutura para prover meios para atividades-fins como ambulatório/emergência, serviços complementares de diagnóstico e terapêutica e internação clínico cirúrgica para atingirem suas metas. São técnicas operacionais.

Os de Resultados são demonstrações dos efeitos consequentes da combinação de fatores do meio ambiente, estrutura e processos acontecidos ao paciente depois que algo é feito (ou não) a ele, ou efeitos de operações técnicas e administrativas entre as áreas e subáreas de uma instituição.

Indicadores para Eventos Sentinela – são um instrumento que mede o quanto é sério, indesejável, e freqüentemente o quanto pode ser evitável um resultado nos cuidados prestados ao paciente: revisão de casos individuais dirigida para cada ocorrência.

ATRIBUTOS NECESSÁRIOS PARA OS INDICADORES

– Validade – o grau no qual o indicador cumpre o propósito de identificação de situações nas quais as qualidades dos cuidados devem ser melhoradas.

-Sensibilidade – o grau no qual o indicador é capaz de identificar todos casos de cuidados nos quais existem problemas na atual qualidade dos cuidados.

-Especificidade – o grau no qual o indicador é capaz de identificar somente aqueles casos nos quais existem problemas na qualidade atual dos cuidados.

-Simplicidade – quanto mais simples de buscar, calcular e analisar, maiores são as chances e oportunidades de utilização.

-Objetividade – todo indicador deve ter um objetivo claro, aumentando a fidedignidade do que se busca.

-Baixo custo – indicadores cujo valor financeiro é alto inviabilizam sua utilização rotineira, sendo deixados de lado.

É importante conhecer os indicadores e a quem se destinam -, cliente interno ou externo, creditação, certificação, avaliação de qualidade- para a elaboração adequada que sirva a seus propósitos. Estes critérios lógicos já fazem parte das cartilhas de acreditação e das principais certificações nacionais e internacionais como HIMSS, ONA, JCI, e ISO 9000.

exemplos de indicadores

fonte: http://sistema4.saude.sp.gov.br/sahe/documento/indicadorQualidadeI.pdf

 

 

———–

Nós da Voice Technology trabalhamos noite e dia para fornecer ferramentas para ajudar sua empresa a medir os processos, melhorar indicadores, e alcançar os mais altos padrões de qualidade segundo os Manuais de Boas Práticas e os Padrões Internacionais. Veja como o Albert Einstein Automatizou a Higienização de Leitos com a Voice Technology.

 

 

O conceito de qualidade em Saúde e a importância das Acreditações e Certificações.

nuclearis-e1471268366949

A qualidade, hoje, em negócios é entendida não como um valor prévio, mas um processo complexo, dinâmico e ininterrupto, que avança em busca da evolução e requer ações abrangentes. Na área da saúde, envolve ainda a atividade permanente e exaustiva de identificação de faltas nas instalações e processos, os quais devem ser periodicamente revistos e atualizados, por meio de um processo participativo, com o envolvimento de todos da instituição.

Segundo a Organização Mundial da Saúde – OMS, a qualidade da assistência à saúde envolve elementos que incluem: o alto grau de competência profissional, a eficiência na utilização dos recursos, um mínimo de riscos e um alto grau de satisfação dos pacientes e um efeito favorável na saúde.

Padrões são estabelecidos para espaços físicos para espaços; estruturas físicas e seus recursos; recursos humanos e procedimentos; processos administrativos, de atendimento e limpeza; e resultados. Com base nestes padrões, a instituição pode realizar um diagnóstico que possibilita compreender os requisitos para melhorar o seu desempenho, identificar e aferir onde melhorar, levantar seus pontos fortes e oportunidades para melhoria, bem como promover a cooperação interna entre os setores, processos e clientes internos

Nesse espectro, as certificações e acreditações, nacionais e internacionais, como HIMSS, ONA, JCI, e ISO 9000. aparecem como instrumentos essenciais na consolidação dessas perspectivas. Elas que são capazes de entregar à instituição de saúde maior credibilidade e transparência perante a sociedade,  em seus métodos de gestão, fornecendo referencial seguro para a melhoria contínua, além de diagnóstico objetivo sobre o desempenho de seus processos.

No próximo post iremos discutir a importância dos indicadores como ferramentas diagnóstico estratégicas para que os hospitais equiparem seus métodos às melhores práticas internacionais.

—————————————————————–

Nós da Voice Technology trabalhamos noite e dia para fornecer ferramentas para ajudar sua empresa a medir os processos, melhorar indicadores, e alcançar os mais altos padrões de qualidade segundo os Manuais de Boas Práticas e os Padrões Internacionais. Veja cases de sucesso como os do Hospital Moinhos de Vento.

Disaster recovery

preparado

Recuperação de desastre, do inglês disaster recovery, envolve um conjunto de políticas e procedimentos para permitir a recuperação ou continuação da infraestrutura de tecnologia e sistemas vitais na sequência de um desastre natural ou provocado pelo homem.

Nesse momento, sua empresa tem que estar preparada para possibilitar a continuidade de seu negócio. Deve manter todos sistemas essenciais em funcionamento.

E nós podemos ajudá-los !

Podemos prover todo o ambiente de telecomunicação em Nuvem e disponível para uso imediato.

Temos o Basix para substituir seu PABX, e aplicações que podem automatizar seu atendimento como URA na Nuvem e aplicações de Call Center.

Podemos fazer parte de seu plano de continuidade de negócios, manteremos sua comunicação com seus clientes funcionais e transparente para seus clientes e assim 2jan2013---um-incendio-atinge-um-galpao-de-oleo-na-manha-desta-quarta-feira-2-na-zona-oeste-do-rio-de-janeiro-uma-grande-coluna-negra-de-fumaca-soajudaremos a proteger suas receitas e evitaremos que os serviços sejam afetados.

O Disaster Recovery atua em situações catastróficas que passam por desastres naturais, atentados, quebras e panes. É a diferença entre uma perda irrecuperável e uma recuperação rápida e praticamente imperceptível.

Nesse momento crítico, você não está sozinho !

6754470wNossas soluções simplificam muito e viabilizam a implementação de projetos de plano de recuperação (Disaster Recovery). Você pode contratar na modalidade de serviço.

Fazendo uma analogia, seria como contratar um seguro de automóvel, que você paga um valor pelo uso e aciona o seguro em um sinistro.

Ficou interessado ? entre em contato ou envie um e-mail para comercial@voicetechnology.com.br