Adviser Hotel integrado com Erbon PMS

Venit Barra

Em nosso cliente, Venit Hotéis na cidade do Rio de Janeiro, acabamos de implantar uma nova integração.

Antes o Hotel utilizava o PMS Ópera e agora o substitui pelo da Erbon.

O Hoteis Venit são usuários do Adviser Hotel desde a sua inauguração em 2016.

Nesta implantação o Adviser Hotel manteve a integração com a plataforma de telecomunicações da Panasonic.

O Sistema Hoteleiro da Erbon, agora é mais um PMS que tem integração com nosso Adviser Hotel.

A Erbon, realizou a integração seguindo o protocolo padrão do Adviser.

Dentre as facilidades integradas tivemos:

  • Automação do checkin/out ou transfer (desabilitar e habilitar classe de serviço de telefonia, criar e apagar correio de voz e pegar configurações do hóspede como idioma e nome , assim personalizando e identificando nome do hospede nas chamadas).
  • aplicação de registro de consumo no quarto por telefone 
  • aplicação de status do quarto limpo ou sujo…
  • aplicação automatizada de despertar , nas duas vias , do sistema pra gente e vice versa. E controle de despertar não realizado e também despertar em grupo.

Equipe do Projeto

Sobre a Erbon:

Erbon PMS Gestão de todo o Front-Office do hotel, desde a Recepção, Reservas, Governança, Manutenção, até as Vendas, Comercial e gerencial com a análise em relatórios e dashboards dinâmicos, através do seu PMS.

CENTENAS DE CLIENTES EM TODO O BRASIL!
Redes Hoteleiras e Hotéis Independentes

Sobre os hotéis Venit e Venit Mio:

photo venit

Reinventando o conceito de hotelaria, Venit Hotéis traz um projeto inovador para o Rio de Janeiro: dois serviços de hospedagem em um único empreendimento. O moderno Venit Barra conta com 170 apartamentos sofisticados com uma proposta 4 estrelas e o exclusivo Venit Mio oferece 42 apartamentos com serviço e amenidades de hotel boutique. Com três opções de restaurantes, o hotel ainda oferece um bar na piscina exclusivo para seus hóspedes.O projeto recebeu o selo Procel de eficiência energética, devido as soluções que visam a economia de recursos, como água, gás e energia elétrica.

Botões Inteligente de Acionamento de Higienização – Case Grupo GPS

Os serviços de Saúde e prestadores de serviços tem um grande desafio referente às solicitações de limpezas avulsas e controle do SLA.

Os desafios abaixo são o que encontramos diariamente nos serviços e que refletem em clientes insatisfeitos e consequentemente reclamações:

Pensando nisso e na busca incessante de trazer recursos tecnológicos que atenda às necessidades e tragam maior segurança e satisfação aos nossos clientes, implantamos os botões de acionamento de higiene em um Hospital de uma grande Rede Hospitalar na cidade do Rio de Janeiro.

O fluxo de instalação é bem simples, pois não precisa dispor de wifi, antenas ou fios, o que não traz custos para o Cliente.

Basicamente seguindo os passos abaixo:

  1. Cliente/colaborador aperta o botão sempre que houve alguma necessidade de limpeza;
  2. Liderança recebe mensagem Whatsapp* e central de controle tem painel on-line;
  3. ASG ao finalizar a tarefa basta dar um duplo clique no botão para fechar o chamado.
    1. Liderança confere a finalização e acompanhamento bem como a qualidade do atendimento;
  • Elevadores 
  • Setores de exames 
  • Banheiros de áreas comuns 
  • Vestiários
  • Recepções 
  • Emergências 
  • Corredores

Este novo processo traz uma maior agilidade e rapidez nos chamados de limpeza, uma vez que a rotina de higienização é muito agitada dentro de um Serviço de Saúde.
Os botões devem ser instalados de forma estratégica, nos setores de maior fluxo e criticidade. Além disso, traz uma sinergia entre todos os setores com a equipe de higienização, uma vez que qualquer colaborador ou cliente pode acionar os botões, além que de proporcionar agilidades frente a necessidade de manutenções junto aos serviços de infraestrutura identificada pela equipe de higiene.
Além disso, temos a geração de indicadores para novos planos de ações, ganhos operacionais e melhor atuações da equipe frente as necessidades.
Importante reforçar que a implantação dos botões não exclui os cronogramas de limpezas diárias e as limpezas terminais programadas. Ele vem para complementar a agilidade e rapidez nos atendimentos de limpeza e abastecimento, bem como garantir uma maior satisfação dos usuários.
Todos os colaboradores da Higiene (Auxiliares de Limpeza e lideranças) foram devidamente treinados para termos um melhor aproveitamento e entrega dos melhores resultados com a ferramenta implantada.
Os botões podem ser implantados em várias áreas:

Alguns clientes fazem a opção de instalação em áreas administrativas, onde na falta de colaboradores ou de chamados emergenciais fazem uso dos botões.
Resumindo, este recurso tecnológico proporciona clientes mais satisfeitos e redução nas reclamações. Além disso, apresentação fácil implantação e operação e baixo custo.
Se trata de uma tecnologia de nosso parceiro Voice Tecnology, que sempre nos traz soluções para facilitar o dia a dia dos gestores e colaboradores.

Responsáveis pela Case no Grupo GPS

Angela Rodriges:

Enfermeira,

Gerente Regional de Facilities,

Responsável Técnica pelo Segmento Saúde no Grupo GPS

Mary Ângela Damião Zanin

Enfermeira,

Gerente Operacional , MBA em Gestão Operacional,

Especialização em Enfermagem do Trabalho

Autora do Case:

Como foi a Jornada de Hotelaria Hospitalar – INTO 2021

Aconteceu uma super jornada híbrida, em 03 de dezembro, no presencial com o auditório do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia, teve a capacidade esgotada logo no primeiro dia de inscrição, teve a participação de grandes nomes da nossa Hotelaria em Instituições de Saúde debatendo temas importantes.

Assista a gravação da primeira parte do evento. com as palestras de Marcelo, Emanoel, Gladys e Renata.

Na palestra na abertura, o brilhante Professor Marcelo Boeger, falou sobre o tema:

A Co-Criação das Jornadas pelo Gestor de Hotelaria.

“Os Novos Desafios do Gestor de Hotelaria de Hotelaria diante da co-criação das Jornadas”

Na sequencia tivemos a participação de Emanoel Severo, que com seu entusiasmo e irreverencia animou todos os presentes. Severo palestrou sobre o tema:

“Eu me comprometo a lavar minhas mãos!!!!”

Na palestra, Severo conquistou a todos com paródias musicas, interpretação de personagens da vida comum e do cotidiano em esquetes teatrais bem curtos, e sempre com o fundo de passar sua mensagem…

Muitas das paródias que Severo cantou, estão disponíveis em seu canal do Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCeegXJB-HSi0Ue2GLiXv1wQ

Emanual Severo é Enfermeiro Graduado pela Universidade Estadual de Ponta Grossa. Especialista em Estomaterapia pela PUC do Paraná. MBA em Gestão em Saúde e Controle de Infecção pela Faculdade Método de SP. Responsável pela Campanha Eu Me Comprometo a Lavar Minhas Mãos. 

Gladys Antonioli (Hospital Santa Catarina),

Palestra com o tema:

“A Importância das Áreas de Apoio!”


Palestrante: Gladys Antonioli – Gerente de Apoio no Hospital Santa Catarina Paulista

 Renata Baleotti, Consultora, Palestrante, autora do livro: Descomplicando a Hotelaria Hospitalar

Trouxe uma novidade que contribuirá muito para a Hotelaria Hospitalar.

Teve uma palestra com o seguinte tema:

“Uma Novidade que contribuirá muito para Hotelaria Hospitalar!”
Palestrante:

Renata começou sua palestra enfatizando a EXPERIÊNCIA ! Baseado na busca da melhoria da Experiência do Paciente, mostrou uma ferramenta muito interessante.

Para facilitar, pacientes, acompanhantes , visitantes, passantes e até o Staff do Hospital. Poderão ter na palma da sua mão a resposta ou solução de um problema.

O uso do QR code, facilita qualquer um com um Smartphone ter acesso a Informações, solicitações de serviços, Realização de compras etc …

Renata deu vários exemplos de uso da ferramenta que está na ilustração ao lado.

O segredo da Hotelaria está aí: EM COMO eu recebo meu cliente. Renata

O cliente de saúde pode ter acesso a variados tipos de informações sobre o hospital, orientações ao cliente, Mapa do Hospital, (você pode evitar imprimir esse tipo de informação), acesso ao hospital, recados importantes, informações sobre a redondeza do hospital…

O Sistema de Hospitalidade já é utilizado em hotéis com certeza trará ótimos resultados, em hospitais, como agilidade e praticidade em solicitações de pedidos, por exemplo, além de informatizar esses processos proporcionando assim melhor controle da supervisão já que o sistema também gera relatórios.

O fornecimento de diversos tipos de informações num só lugar também é uma das vantagens. Tudo isso do próprio celular.

Basta escanear um QR Code. É Hospitalidade na palma da mão.

Proporciona solicitações como, enxoval, limpeza, manutenção, conversar com a/o nutricionista ou com algum supervisor de área.

A instituição de saúde consegue, através dele, atender as mais variadas necessidades do paciente, acompanhante e visitante.Tudo isso através do celular de cada cliente. Basta ele apontar para um QR Code.

Esse sistema é Hospitalidade na palma da mão. Ele cria uma conexão, um elo, mesmo que virtual, entre Hotelaria e cliente de saúde.

A Hotelaria pensa antes do cliente. Ela se antecipa. Ela sempre deve estar passos à frente do seu cliente. Renata

Na sequencia tivemos o seguinte painel de discussão

Segurança do Paciente: Indicadores abaixo do esperado; Política X Prática durante a pandemia; As implicações entre a Segurança do Paciente e o Controle de Infecção por conta da Pandemia

Segunda parte da gravação do evento

Moderadora: Gisele Motta Regis, – Enfermeira Graduada pela Universidade Gama Filho com especializações em Controle de Infecção Hospitalar, MBA em Hotelaria Hospitalar e Facilities pelo Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Israelita Albert Einstein, Sócia Gestora da Empresa GR Consultoria em Saúde, Enfermeira Analista da Linha de Cuidados de Doenças Crônicas não transmissíveis da CAP 3.1


Alexandra Reis Melo , Gerente de Infraestrutura e apoio da AACD
Melissa Muller – Coordenadora de Atendimento e Hotelaria do Hospital Pro Cardíaco
Juliana Arruda de Matos – Médica Infectologista do INTO, Pesquisadora em Saúde Pública da FIOCRUZ, Doutora em Doenças Infecciosas e Parasitárias pela UFRJ

Luciana

Mesa Redonda:

Lideranças Femininas em Hotelaria Hospitalar – A Experiência em Ação

Moderadora: Luciana Oliveira Freitas

Especialista em Hotelaria Hospitalar e Facilities pelo Instituto de Ensino e Pesquisa Albert Einstein e consultora na área e Coordenadora do Clube Asbac (Associação dos Servidores do banco do Brasil) – Comary em Teresópolis

o grande tema deste retorno foi tudo o que aprendemos a valorizar nesse período da pandemia. Aprendemos a valorizar mais a vida, a não viver por viver, mas sim a tomar decisões, seja continuar ou mudar. Isso faz toda a diferença seja na nossa vida pessoal ou profissional. E quando trabalhamos felizes colocamos o coração no que fazemos e tudo flui mais leve e com melhores resultados.

Luciana Oliveira Freitas

Convidadas:

Maria José Ribeiro – Presidente do Conselho da Beneficência Portuguesa de Teresópolis
Liana Dias Cavalcante – Advogada, Administradora de Empresas, Pós Graduada em Gestão de Pessoas, Pós Graduada em Hotelaria e Facilities

Palestrante: Márcia Velasco

Tema:

Como lidar com resultados inesperados? Como manter o equilíbrio emocional?

Márcia é Psicóloga clínica e hospitalar, Mestre em Psicologia Clínica pela PUC – Rio, Coordenadora e Docente dos Cursos de Pós-graduação em Psicologia Hospitalar e da Saúde Mental e Atenção Psicossocial da Universidade Veiga de Almeida, Coordenadora dos Serviços de Psicologia dos Hospitais Assim Tijuca e Méier, Membro da Comissão de Bioética Médica da OAB-RJ e da Comissão de Saúde Mental Perinatal da Secretaria de Saúde do RJ.

Nossa presença

Neste evento fomos um dos patrocinadores e demos todo apoio possível. Estávamos com uma mesa para receber os interessados em nossas soluções. no local nossos colaboradores Alex Tostes e Marcius Wada estavam a disposição.

Deixamos a disposição algumas soluções para demonstrar, em especial nosso Botão inteligente. Um recurso tecnológico que utilizado em instituições de saúde traz benefícios a todos: gestores, colaboradores e clientes. Ele não precisa nem wi-fi, nem fios e nem antenas … Tudo muito simples para o Hospital.

O Botão Inteligente proporciona rapidez nos chamados àqueles que necessitam da equipe de higienização. Basta apertar um botão.
O setor de higienização conta com a colaboração de todos em relação a limpeza e higienização da instituição, já que ele proporciona comunicação fácil e rápida. Além de gerar indicadores para novos planos de ação.
Sugestão de implantação: Elevadores, Áreas de realização de exames, Banheiros de áreas comuns, Vestiários, Recepções, Emergências …

Mesa de abertura

Antes das palestras, tivemos uma cerimônia inicial com uma Mesa de Abertura com a presença de nossa Anfitriã Bianca Farizote (INTO), Dr. Graccho Alvim Neto (AHERJ), Flávia Fávero (SMH) e o Professor Marcelo Boeger na mesa de abertura.

Repercussão nas mídias socias:

Post no Linkedin de Caroline Della Costa

Oportunidades são para serem aproveitadas, hoje dia 03/12 ficará marcado em minha memória como o primeiro evento que pude participar e representar a Unimed Volta Redonda na Jornada de Hotelaria Hospitalar.
Os desafios da Hotelaria/Hospitalidade mudaram, tivemos que nos reiventar durante a pandemia, descobrir personas e Co-criar novas jornadas entre tantos outros desafios que ainda estão por vir.

“Cocriar é arte de conectar o seu melhor com o melhor do outro”.

Aprendizado que ficará marcado na minha jornada pela hospitalidade.

Post de Roberta Santos

Hoje tivemos o grande prazer de representar a Unimed Volta Redonda na Jornada de Hotelaria Hospitalar 2021. Somos gratas por poder participar desta experiência única e repleta de aprendizado que vamos repassar e levar conosco por toda a nossa jornada…
Nós últimos anos vivemos um desafio e vimos a importância da nossa área de apoio e como somos essenciais para podermos proporcionar uma excelente experiência para nossos clientes.


Não podemos parar frente aos novos desafios é tempo de mudar, cocriar ➡️ conectar o nosso melhor com o melhor do outro. #amorpeloquefaço #hospitalidade #juc #unimedvr

Post de Renata Baleotti

Vou começar os posts sobre a Jornada da Hotelaria Hospitalar, que aconteceu no INTO, dia 03/12, falando sobre Marcelo Boeger
A sua genialidade me inspira.
Se eu não me engano, a primeira palestra dele que assisti foi em 2010. A sua inteligência e a forma de transmitir o conteúdo é fascinante!
Ele contribuiu e contribui de uma maneira gigantesca para o meu crescimento profissional.
Eu sou fã mesmo e tiro foto toda vez que o encontro!!
Muito obrigada, Marcelo!!!

Post de Angela Rodrigues

Como é bom retomar os eventos e reencontrar os colegas de trabalho….Hoje o dia está sendo de muito aprendizado e network em Jornada de Hotelaria Hospitalar no INTO.
Time GPS Hospitalar presente.
#hotelariahospitalar
#grupogps
#higienizacaohospitalar

Post de HH Cuirdar e Servir

No dia 03/12 tive a honra de realizar a palestra: “Uma novidade que contribuirá muito para a Hotelaria Hospitalar” na Jornada de Hotelaria Hospitalar que aconteceu no INTO, no Rio de Janeiro, pela SHHERJ.
No meu trabalho como consultora preciso ficar atenta às novidades do mercado e o Sistema de Hospitalidade da Voice Technology, me chamou a atenção.
O Sistema de Hospitalidade já é utilizado em hotéis e, com certeza trará ótimos resultados, em hospitais, como agilidade e praticidade em solicitações de pedidos, por exemplo, além de informatizar esses processos proporcionando assim melhor controle da supervisão já que o sistema também gera relatórios. Nesse sistema o fornecimento de diversos tipos de informações num só lugar também é uma das vantagens. 
A instituição de saúde consegue, através dele, atender as mais variadas necessidades do paciente, acompanhante e visitante. Tudo isso através do celular de cada cliente. Basta ele apontar para um QR Code. O hospital pode imprimir o Qr Code e entregá-lo no ato da internação. Com a pandemia, o uso de QRcodes aumentou muito. Atualmente hotéis e restaurantes adotaram essa tecnologia. Esse sistema é Hospitalidade na palma da mão. Ele cria uma conexão, um elo, mesmo que virtual, entre Hotelaria e cliente de saúde.

Post de Luciana Oliveira Freitas

Deixei passar o dia, pois eu realmente estava muito emocionada em apresentar essas duas pessoas. Duas guerreiras que não encontram barreiras para realizar os seus sonhos. Duas mulheres admiráveis, incansáveis, talentosas e destemidas. Flávia Flavia Favero e Maria José Ribeiro Barboza tenham a certeza que vcs são inspiração para muitas pessoas e, para mim, são muito mais, são estrelas guia, que iluminam a nossa vida. Um forte abraço às duas!!! Desejo muito sucesso, muitas alegrias, muitas vitórias e que vcs realizem todos os seus sonhos!!! Muitos beijinhos e fiquem com Deus!!!

Sobre a SHHERJ

hh

Fundada em 13/05/2011, a SHHERJ que tem como objetivos:

  • Reunir profissionais de todo o Estado do Rio de Janeiro que atuam em na área de Hotelaria Hospitalar, assim entendidos aqueles que desempenham atividades na área de saúde;
  • Promover o desenvolvimento científico visando o aperfeiçoamento do profissional;
  • Promover o benchmarking com outras organizações ligadas à área de Hotelaria Hospitalar;
  • Realizar cursos, reuniões científicas, conferências, congressos, seminários e eventos similares, de interesse de seus associados;
  • Defender os interesses da categoria profissional.

http://www.sociedadedehotelariaherj.com.br

Live de Hotelaria Hospitalar ! Sobre Tecnologias – 18 de Novembro às 19 horas

A Sociedade de Hotelaria Hospitalar do Estado do Rio de Janeiro (SHHERJ) tem a honra de apresentar a live:

A integração de tecnologias, suas aplicações para ganhos operacionais, redução de custos e melhoria na satisfação do cliente de saúde

Será no dia 18 de Novembro às 19h Link para acesso

Será uma excelente oportunidade para ouvir a experiência de importantes referência da Hotelaria Hospitalar do País. Todos os 4 palestrantes falarão de seus casos de sucesso, e principalmente do ganho operacional que tiveram com a aplicação de Tecnologia no ambiente Hospitalar.

Com tecnologia, eles mudaram seus ambientes e compartilharão conosco como a tecnologia ou até a integração de diferentes tecnologias os ajudaram.

Bárbara Reis, Especialista em Excelência Operacional e Gerente Operacional no Hospital Cárdio Pulmonar da Rede D`or.

Especialista em Excelência Operacional e Green Belt / Lean Six Sigma, pelo Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein. Especialista em Administração com ênfase em Gestão de Negócios pela UNIFACS. Certificada em Hospitalidade, Operações de Recepção e Governança pelo American Hotel Lodge And Association em Vancouver, Canadá. Graduada em Turismo pela Faculdade de Turismo da Bahia. Atua na área de Hotelaria desde 2000, e nesta trajetória em 2004 ingressou na área de Saúde e integrou as equipes do Hospital Salvador e Clínicas Clivale Mais. Atualmente está como Gerente Operacional no Hospital Cárdio Pulmonar.

Vitor Luis da Silva, Coordenador de Governança do Grupo Dasa e do Hospital 9 de Julho

Com ampla experiência na área hospitalar, é formado em Gestão de Tecnologia Ambiental pela Universidade Bandeirantes de São Paulo e pós-graduado em Gestão de Processos.

Palestrante, especialista em resíduos hospitalares, também desenvolve projetos inovadores nessa área. Atualmente é Coordenador de Governança e Hotelaria no Hospital 9 de Julho, onde tem sob sua gestão os Serviços de Limpeza, Controle de Pragas, Rouparia, Gestão de Resíduos, Estacionamento e Jardinagem, além de todo serviço de hospitalidade com equipes de Concierges, capitão porteiro e entrega de resultados de exames.

Renata Baleotti – Consultora, Palestrante,

Flávia Fávero

A live terá a moderação de Flávia Fávero , uma das pioneiras da Hotelaria Hospitalar do País, Presidente da SHHERJ e Gerente de Hotelaria Hospitalar no Hospital SMH.

Flávia é uma das mais importantes entusiastas da Hotelaria Hospitalar no Brasil. Desta vez ela trará um time muito especial para falar um pouco sobre o uso da tecnologia.

Sobre a SHHERJ

hh

Fundada em 13/05/2011, a SHHERJ que tem como objetivos:

  • Reunir profissionais de todo o Estado do Rio de Janeiro que atuam em na área de Hotelaria Hospitalar, assim entendidos aqueles que desempenham atividades na área de saúde;
  • Promover o desenvolvimento científico visando o aperfeiçoamento do profissional;
  • Promover o benchmarking com outras organizações ligadas à área de Hotelaria Hospitalar;
  • Realizar cursos, reuniões científicas, conferências, congressos, seminários e eventos similares, de interesse de seus associados;
  • Defender os interesses da categoria profissional.

http://www.sociedadedehotelariaherj.com.br

Estamos no Mapa do Ecossistema Brasileiro de Bots

Estamos listados na edição deste ano do Mapa do Ecossistema Brasileiro de Bots.

Esta é a quinta edição do Mapa, que já se tornou uma referência no mercado brasileiro e serve de fonte de informação para quem pesquisa e se interessa pelo tema.

O exemplar da revista está disponível para download do público no site do Mobile Time.

Como destaque é como somos umas das empresas pioneiras a desenvolver solução para a Vertical Saúde.

Nossa solução de transporte foi destaque do Portal Hospitais

Na Revista Hospitais Brasil edição 101, nosso case de transporte intra hospitalar no Hospital São Camilo foi destaque em uma reportagem escrita pela Jornalista Luiza Mendonça. O Título da matéria foi:

Hospital São Camilo implanta sistema de transporte interno de pacientes

Para ver a matéria original clique aqui

Reprodução da Matéria:

Um processo logístico bem organizado pode trazer melhorias bastante relevantes para a gestão hospitalar e, conseqüentemente, para o atendimento aos pacientes. Embora seja uma prática comum, o transporte intra-hospitalar ainda é bastante temido. O planejamento, a participação de profissionais qualificados e o uso de equipamentos adequados de monitorização são considerados essenciais para um transporte seguro, sendo fundamentais para a diminuição de intercorrências durante o procedimento.

O detalhamento e a importância dada às etapas, aos papéis e às ações de todos os profissionais envolvidos indicam a relevância de atenção especial a esse tipo de procedimento e seus potenciais riscos. A ineficiência do processo de transportes pode impactar significativamente toda a operação de clínicas e hospitais. A garantia da eficiência da ação de transportar um paciente, sobretudo aquele em estado grave, passa pelo preparo da equipe e o adequado planejamento das fases envolvidas nesse processo.

Ainda que haja a possibilidade de complicações, muitas vezes é indispensável que pacientes sejam levados para outros setores dentro do hospital para a realização de testes diagnósticos. Também é preciso considerar o fato de que alguns desses setores inspiram maior preocupação devido à freqüência com que ocorrem complicações. Pode-se citar como exemplo a sala de tomografia, onde o paciente permanece sozinho por alguns momentos durante a realização do exame.

Os desafios dos processos hospitalares na organização demandam um nível crescente de automação e ferramentas de gerenciamento cada vez mais eficazes. Pensando nessas soluções, a Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo adotou em novembro de 2019 o sistema Voice de transporte interno de paciente, desenvolvido pela Voice Technology.

Chamado popularmente de “Uber do maqueiro”, o sistema foi desenvolvido para Android e permite que o funcionário solicite o transporte do paciente via Intranet, em uma página de Chamados de Transporte. A solução recebe, organiza e gerencia os chamados de acordo com níveis de criticidade e prioridade, disparando-os automaticamente para que os transportadores disponíveis aceitem a tarefa. Todo o processo é realizado via aplicativo, ficando registrado em Banco de Dados e no dashboard de acompanhamento, gerando indicadores on-line.

De acordo com o Diretor de TI da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo, Fausto Demarchi, o principal benefício da implantação do sistema está relacionado à gestão dos fluxos e dos recursos humanos envolvidos neste processo. “Antes do uso da ferramenta, realizávamos a escala de nossos agentes de transportes de forma linear para os períodos da manhã e tarde, pois não tínhamos dados estatísticos sobre os horários de maiores demandas. Após um mês de uso, com a análise dos dados provenientes da solução, identificamos a oportunidade de otimização nestas escalas em aproximadamente 30%”, conta.

GESTÃO DE TRANSPORTE INTRA-HOSPITALAR

Sem dúvida, a logística hospitalar é crucial para manter os níveis de excelência de atendimento e gestão financeira eficaz. Um dos benefícios de ter os conceitos de logística implantados é a otimização de recursos, inclusive recursos humanos, reduzindo custos.

O transporte intra-hospitalar impacta diretamente no dia a dia da instituição e, por isso, comunicação e gerenciamento eficientes são fundamentais. A adoção de tecnologias adequadas aumenta a eficiência da gestão como um todo. O fluxo de informações entre setores fica mais ágil e a quantidade de trabalho administrativo realizado pela equipe de saúde diminui. Nota-se um aumento efetivo na produtividade em todos os setores do hospital, bem como uma significativa redução nas falhas humanas cometidas no preenchimento de dados e formulários de controle.

O processo de transporte intra-hospitalar pode ser dividido em três fases:

  • Preparo do paciente, equipamentos e materiais;
  • Transporte;
  • Regresso do paciente.

NÚMEROS CONFIRMAM A NECESSIDADE DE MELHORIA NO TRANSPORTE INTRA -HOSPITALAR

Estudo realizado em unidade de terapia intensiva neonatal avaliou 502 transportes intra-hospitalares com menores de 1 ano e 5 meses:

  • Foram identificadas alterações termorregulatórias em 17,8% dos pacientes, com destaque predominante para hipotermia;
  • Verificou-se ainda que 64% dos transportes intra-hospitalares objetivaram a realização de exames de diagnóstico por imagens, 42% o eletroencefalograma e 24% procedimentos cirúrgicos, entre outros;
  • A duração do transporte, em média, foi superior a uma hora, em todos os casos.

Em 2011, outro estudo avaliou 1.191 transportes intra-hospitalares durante 12 anos com crianças de até 1 ano de idade e que pesavam menos de dez quilos:

  • Evidenciou-se que mais de 27% dos transportes apresentaram intercorrências clínicas, entre estas 15,3% por hipotermia, 5,5% por hiperóxia, 4,2% por dessaturação, 4,2% por necessidade de aumentar o suporte ventilatório, 1,4% por hipertermia, 1,4% por hiperglicemia e 1% por apneia;
  • Em 6,6% dos transportes ocorreu mais de uma intercorrência.
  • Em todos os casos a duração do transporte foi, em média, superior a uma hora.

Fonte: Estudo “Polineuromiopatia do paciente crítico: uma revisão da literatura”, Brazilian Journal of Health and Biomedical Sciences (BJHBS) – Revista Hospital Universitário Pedro Ernesto (HUPE), da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ): bit.ly/2TgmQFb

COMO FUNCIONA

O sistema Voice atua na gestão de todo o tipo de transporte dentro do hospital, gerenciando e controlando os devices da equipe de transportadores, permitindo apontar em tempo real os índices de eventos adversos relacionados a esse procedimento. Baseado em solicitações de transporte mediante abertura de chamados via web, os processos podem ser agendados ou simplesmente imediatos.

A solução atende os protocolos e normas de atendimento, padronizando o transporte para nortear a prática e a segurança do paciente. Oferece também suporte humano e tecnológico para responder, de maneira direta e ágil, através da interação entre sistema e transportadores. Um fator decisivo é o mapeamento dos processos. Para cada tipo de transporte há um script definido e cada etapa é confirmada e medida, automatizando o controle e registrando tudo on-line, garantindo mais eficiência.

Ao chegar ao trabalho, cada transportador faz seu registro através de um aplicativo desenvolvido para Android no smartphone ou tablet da instituição. Por meio do sistema web, as requisições são solicitadas pela enfermagem e direcionadas à Central de Transportes, que por sua vez visualiza em tempo real a disponibilidade da equipe. Dependendo do tipo de movimentação, um fluxo é disparado para aparelhos móveis – tablets, smartphones, PABX – e o transportador é perguntado sobre a efetivação de cada etapa, confirmando os passos. Além disso, o responsável pela central pode escolher o melhor profissional para aquela atividade ou então deixar que o próprio sistema decida.

Como existem diversos tipos de transporte dentro de uma unidade, como por exemplo, transferência entre leitos, transferência para Centro Cirúrgico e realização de exames internos, os chamados são classificados por nível de urgência e, caso não haja transportadores disponíveis naquele momento, o próximo profissional livre receberá automaticamente o chamado com maior nível de urgência.

A Central de Transportes é equipada com uma tela web para preenchimento das solicitações, definindo prioridades, e as atividades são enfileiradas de acordo com elas. Pode-se acompanhar a fila de solicitação e os atendimentos on-line e também alterá-la em caso de necessidade.

Assim, toda a atividade do transportador é monitorada e registrada, permitindo que o gestor analise o andamento das solicitações e os indicadores de performance de sua equipe, possibilitando também a descoberta de novas formas de otimizar a logística hospitalar por meio de análise de metas. Os resultados podem ser filtrados por data, hora, período, tipo de transporte, transportador, entre outros, podendo ser exportados para arquivos no formato CSV.

Demarchi considera o planejamento e execução em conjunto com o fornecedor um fator diferencial na implantação do projeto na Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo.

“Durante as primeiras semanas houve um acompanhamento in loco de coordenadores da Voice, que foi de extrema importância para o sucesso da aplicação da solução, pois, ao identificarmos oportunidades de melhorias, estas eram rapidamente endereçadas e concluídas”, finaliza o Diretor de TI.

Fatores que justificam a adoção de sistema de gerenciamento de equipe de transporte:

  • Insatisfação do paciente com a espera nos deslocamentos;
  • Sala cirúrgica parada aguardando a chegado do paciente;
  • Equipamentos de exame ociosos enquanto aguardam pelo paciente;
  • Alta hospitalar acompanhada por transportador;
  • Monitoramento pelo hospital da equipe de transportes;
  • Diversos deslocamentos internos de pacientes ou equipamentos sem controle;
  • SLAs para cumprimento de metas de deslocamentos;
  • Indicadores de produtividade.

Benefícios da adoção de sistemas de transporte:

  • Otimização do fluxo operacional de equipes;
  • Controle do fluxo de pessoas, pacientes e insumos;
  • Controle das prioridades e destinos nos transportes de equipamentos;
  • Controle das prioridades no transporte de pacientes graves;
  • Monitoramento dos tempos de atividades dos transportadores;
  • Emissão de relatórios e estatísticas das equipes para medição de indicadores e aumento da qualidade;
  • Registro em sistema de todas as requisições de transporte.

Saiba mais sobre o sistema de transporte: www.voicetechnology.com.br/voice-gestao-de-transportes

Sobre esta edição da Revista

A Edição 101 – Revista Hospitais Brasil, Trouxe o Caderno de Hotelaria e Facilities. Onde foi tratamos temas de grande importância para a gestão e o desenvolvimento das instituições de saúde: “em busca da eficiência”.

Marcelo Boeger, curador da revista, abordou o Gerenciamento de Processos e a Gestão das Pessoas como fatores que afetam diretamente a eficiência dos serviços nessas áreas…

Matéria originalmente publicada na Revista Hospitais Brasil edição 101, de janeiro/fevereiro de 2020. Para vê-la no original, acesse: portalhospitaisbrasil.com.br/edicao-101-revista-hospitais-brasil

Se você pudesse falar algo para a Hotelaria, o que você falaria ?

Tantas coisas eu diria à ela mas outras duas são minha prioridade.

1 – Incorpore a tecnologia no seu dia a dia. E para isso, indico a Voice Technology
2 – Obrigada por tudo o que você proporcionou na minha vida.

Em relação a ela ser necessária, já escrevi alguns artigos citando os benefícios dela quando implantada nos hospitais. Inclusive no meu livro “Descomplicando a Hotelaria Hospitalar” também discorro sobre o assunto.

Precisa de consultoria na área de Hotelaria Hospitalar? Entre em contato comigo através do e-mail: baleottirenata@gmail.com

Sobre Renata

Renata é especialista em Hotelaria Hospitalar,

Interessada em Humanização hospitalar, realizou trabalhos em Hospitais públicos e privados.

Formada em Hotelaria e Turismo na UNAERP.

Trabalhou em grandes Hospitais como a Santa Casa de Sertãozinho e o Hospital CopaD’or (Rio de Janeiro).

Autora do Livro “Descomplicando a Hotelaria Hositalar”

Acredito que seja interessante para inspirar gestores. Mostrar que a humanização dentro de hospitais é possível. E que não precisa de grandes investimentos. Pra Humanizar, basta SER humano.

Renata Baleotti

Outros artigos de Renata:

O Gerenciamento de Leitos, salva vidas !

artigo de Renata Baleotti

Dentro de um hospital muita coisa pode mudar de uma hora para a outra. Nem tudo é previsível.

Leito parado é sinômino de custo.

A falta de leitos pode, por exemplo, cancelar cirurgias eletivas, o que prejudica o paciente e a instituição.

O eficaz gerenciamento de leitos é extremamente necessário não traz somente benefícios para a instituição. Ele salva vidas!

A Hotelaria tem um papel fundamental junto com a assistência nesse processo. Quando uma instituição tem um Departamento de Hotelaria, com gestor responsável pelos vários setores de apoio, estes passam a ser integrados e, consequentemente, a comunicação e tomadas de decisão se tornam mais rápidas e eficientes.

O uso da tecnologia no gerenciamento de leitos é um grande aliado. A Voice Technology possui uma solução de apoio às áreas de Internação, Hotelaria e Governança Hospitalar, permitindo visão global dos processos de limpeza e agiliza a liberação de leitos. 

Sobre Renata

Renata é especialista em Hotelaria Hospitalar,

Interessada em Humanização hospitalar, realizou trabalhos em Hospitais públicos e privados.

Formada em Hotelaria e Turismo na UNAERP.

Trabalhou em grandes Hospitais como a Santa Casa de Sertãozinho e o Hospital CopaD’or (Rio de Janeiro).

Autora do Livro “Descomplicando a Hotelaria Hositalar”

Acredito que seja interessante para inspirar gestores. Mostrar que a humanização dentro de hospitais é possível. E que não precisa de grandes investimentos. Pra Humanizar, basta SER humano.

Renata Baleotti

Outros artigos de Renata: