O maior luxo da Hotelaria é a Hospitalidade

Artigo de Renata Baleotti

hhluxo.pngPensar em hotelaria como somente um serviço de luxo é algo totalmente errado.

A rede hoteleira tem meios de hospedagem de várias categorias. Dos mais simples aos mais luxuosos. A hotelaria dentro dos hospitais padroniza e organiza os serviços de apoio, melhora processos, reduz custo e otimiza o setor assistencial.

Podemos dizer, ainda, que ela valoriza a equipe, fideliza e encanta o cliente de saúde.

O maior luxo da hotelaria é a hospitalidade.

Quando os gestores hospitalares entenderem isso, teremos muito mais hospitais encorajados a promover um serviço de saúde melhor para todos os tipos de públicos com a implantação da hotelaria.

 

Sobre Renata Baleotti

Renata BaleottiRenata é especialista em Hotelaria Hospitalar,

Interessada em Humanização hospitalar, realizou trabalhos em Hospitais públicos e privados.

Formada em Hotelaria e Turismo na UNAERP.

Trabalhou em grandes Hospitais como a Santa Casa de Sertãozinho e o Hospital CopaD’or (Rio de Janeiro).

Acredito que seja interessante para inspirar gestores. Mostrar que a humanização dentro de hospitais é possível. E que não precisa de grandes investimentos. Pra Humanizar, basta SER humano.

Renata Baleotti

Textos relacionados:

 

Importância do Gerenciamento de leitos Voice para Hospitais usuários MV

É recorrente a pergunta sobre integração com MV !

Este post foi feito especialmente para ilustrar como nosso Gerenciamento de leitos agrega aos Hospitais usuários do Sistema MV.

Vital para alcançar a eficácia nas internações, o gerenciamento de leitos é um processo chave de um hospital, promove a utilização dos leitos disponíveis em sua capacidade máxima.

Incorporar uma metodologia de gerenciamento de leitos hospitalares eficaz vem se tornando fundamental. Investir em processos e ferramentas para agilizar o processo de internação é algo essencial para maximizar resultados.

Criar e acompanhar indicadores de desempenho são atividades fundamentais para uma gestão eficiente na Saúde. Métricas garantem que os resultados traçados no planejamento estratégico sejam alcançados. Permite à organização agir em tempo real diante dos desafios.

Mesmo com um software excelente de Gestão Hospitalar, ainda há lacunas manuais as quais não são cobertas. Nosso sistema é complementar, e consegue cobrir estas lacunas no gerenciamento de leitos. Temos diversos casos de sucesso nos quais transformamos a produtividade de Hospitais os quais já eram usuários do Sistema MV.

temposgirodeleitoanoanoA implantação do Sistema MV já gera alguns benefícios à Gestão de leitos, um de nossos clientes registrou a evolução ano a ano dos indicadores de giro de leito e fica explícito o impacto que cada sistema.

Estes dados são muito esclarecedores e servem como referência para os Gestores. No artigo O que mudou com a utilização do Voice, temos mais detalhes deste caso.

Alguns Hospitais que são referência no mercado brasileiro possuem o gerenciamento de leitos da Voice integrado com o MV, dentre eles destacamos alguns:

  • Hospital 9 de Julho,
  • Congregação Santa Catarina (Hospital Santa Catarina, Casa de Saúde São José, Santa Tereza etc.)
  • Hospital Anchieta,
  • Unimed Volta Redonda,
  • Hospital Moinhos de Vento,
  • Hospitais São Camilo (Pompéia, Santana e Ipiranga)
  • Unimed Fortaleza,

Moinhos de Vento

moinhos no congresso de hotelaria

O Hospital Moinhos de Vento já participou de alguns congressos e simpósios onde apresentou seus resultados com o Voice:

O Moinhos também foi destaque do Site Hotelaria Hospitalar.

Hospital Anchieta (DF)

O Hospital Anchieta também já era usuário do Sistema MV, e depois da implantação do Voice teve ganhos muito expressivos.

No vídeo a seguir temos um trecho da entrevista de Izabela Moreira ao Site Hotelaria Hospitalar onde deixou claro que com o Voice:

  • conseguiu maior eficiência nos processos,
  • com a metodologia do sistema possibilitou engajar toda a equipe,
  • teve a melhoria no tempo de giro de leito, eliminando em média 4 horas que o leito ficava aguardando inicio de limpeza,
  • aumento da eficácia e melhoria do giro do leito,
  • possibilitou incutir a liberação de leito mais ágil,

Link da entrevista na integra

Este Hospital já apresentou seus resultados em Congressos e Simpósios. Na III Jornada de Hotelaria Hospitalar do DF e GO , Izabela demonstrou o Case em Gerenciamento de leitos e destacou o uso da tecnologia. Mostrou como se beneficiou da integração entre Voice e MV.  Mostrou vários painéis vivos de acompanhamento que proporcionam o controle em tempo real.

No final de sua palestra, Izabela demonstrou os ganhos no giro do leito que teve com a implantação do Voice:IMG_8323.JPG

  • Tempo de espera:
    • de 4 hs 46m 20s
    • para 1h 27m 25s
  • Tempo de deslocamento
    • de 7m 55s
    • para 8m 14s
  • Tempo de Higiene
    • de 1h 0m 47s
    • para 52m 26s
  • Tempo de supervisão
    • de 36m 29m
    • para 16m 54s
  • Tempo total:
    • de 6hs 31m 35s
    • para 1h 54m 02s

Hospital Unimed Volta Redonda

O Hospital Unimed Volta Redonda é um exemplo de Hospital que sempre investe em tecnologia . Uma evidência disto é por ele ser um dos primeiros Hospitais com qualificação de Hospital Digital na América Latina, tendo o Himss ERAM 7 (nível máximo). Temos nosso sistema desde a criação do Hospital e ele foi o sistema de integração oficial com a MV.

A Unimed é um bom exemplo em que nosso sistema dá indicadores adicionais a operação. Recentemente o Hospital refez seu processo de terceirização de limpeza e aproveitou os indicadores on line de nosso sistema para colocar estes como SLA no contrato.

Na tela a seguir, o indicador de Porcentagem de execução das limpezas concorrentes realizadas antes do meio dia.

Porcentagem de limpezas concorrentes realizadas

Os relatórios agregam valores aos nossos processos pois direcionam nossas estratégias. Foi um ganho para o setor e para geração de resultados. Hoje, deixamos de atuar diante de percepções e monitoramos de fato cada etapa do processo.

Jéssyca Moreira

Líder de Hospitalidade da Unimed Volta Redonda

Dentre os diversos controles que se transformam em gerenciamento do resultado do terceiro, temos o relatório a seguir que demonstra quantas Limpezas terminais foram realizadas na meta e quantas não.

telanameta

Outra ação que nosso sistema proporcionou, foi ter on line a produção de cada trabalhador. Os melhores são premiados ! No mês passado as 3 que melhor desempenharam na limpeza concorrente e as que melhor desempenharam na limpeza terminal foram premiadas com um dia de Beleza.

Veja um exemplo deste relatório:

relatorioconcorrentesranking

 

 

Hospital 9 de julho

O pioneiro com uso de nosso sistema integrado ao MV,  este é um dos Hospitais que estão mais avançados no controle de seus processos. Ao entrar na sala de Hotelaria chama atenção que todos acompanham o Voice, o engajamento envolve todos e é impressionante como até os funcionários da prestadora de serviço são envolvidos.

No Hospital 9 de Julho, o processo de Gestão de leitos cresceu e hoje somos o sistema mandatório de manutenção. Os acionamentos são realizados pelo Voice.

Hospitais da Congregação Santa Catarina

Hospital Santa Catarina

Atualmente abrange 5 Hospitais da Congregação:

  • Santa Catarina (SP),
  • Casa São José Humaita (RJ),
  • Santa Teresa de Petrópolis,
  • Nossa Senhora da Conceição em Três Rios e
  • São José de Teresópolis,

Inicialmente instalamos no Hospital Santa Catarina e depois de um tempo em produção, o corporativo da rede decidiu que nosso produto deverá ser padrão em todos os 16 Hospitais. Gradativamente estamos implantando um a um.

tranformacaosantacatarinaUm fato relevante foi que a partir da primeira instalação, todas as outras foram acontecendo em conjunto do projeto Transformação, e o Voice é implantado junto com o Soul MV.

“Quando a gente começa a se apoiar em tecnologia, os saltos passam a ser exponenciais e a gente não está acostumado com isso na Saúde”,

comenta Vinícius Oliveira,

diretor corporativo de Operações da Associação Congregação de Santa Catarina

Nosso Gerenciamento de leitos é a ferramenta padrão que equipará todos os Hospitais da Congregação. E isso por proporcionar controles e gerenciamento dos processos de liberação de leito inexistentes nos Sistemas de Gestão Hospitalares.

 

Fontes:

Robôs são realidade para atendimento nos Hospitais

Participamos da Hospitalar 2019 (maior feira do setor da América Latina). Ficamos no Stand temático da própria organização, o Facilities Innovation.

Levamos o Robô para demonstrar o potencial de absorvermos atividades nos Hospitais  possibilitando mais disponibilidade e eficiência em diversos processos atuais.

No vídeo a seguir o Professor Marcelo Boeger, explica um pouco sobre este espaço da Feira Hospitalar e um dos próprios Robôs (neste caso a Plug) falando um pouco de seu potencial na área de saúde:

No Stand a Plug, sabia informar sobre tudo que estava exposto, os visitantes poderiam perguntar sobre qualquer item ou solução, segue respondendo sobre Gerenciamento de leitos.

Saímos de Feira Hospitalar com solicitações de Hospitais de todo país. Cada projeto, exigirá  integrações e automações diferentes. Uma aplicação que foi solicitada por alguns e acreditamos que tem grande potencial, que é fazer o “checkin” para procedimentos agendados. Muito parecido com o papel o qual estes Robos já estão praticando nos Hotéis (de Concierge). No vídeo a seguir temos uma reportagem do Jornal da Cultura que mostra um destes em ação:

Double-1Durante a feira, levamos um segundo Robô, o Double.

Que permite o controle remoto de todas suas funções: andar, virar, filmar e transmitir. Com ele é possível efetuar uma telepresença. Queremos usá-lo para aumentar o acompanhamento dos médicos aos pacientes, aumentando as oportunidades de interação e não limitando apenas aos momentos de presença física.

Outra utilidade que vislumbramos é o uso deste para possibilitar uma telepresença dos familiares em unidades de isolamento. Através de qualquer interface web, é possível comandar o Double e navegar. Demonstramos durante a feira o uso dele, e visitamos os stands vizinhos e comandamos passeios deste Robô a distância.

Atenção até das Televisões:

img_20190525_122912_621398313180114705665.jpg

A participação da Plug foi um dos destaques do Facilities Innovation, durante a feira alguns veículos de mídia tradicional se interessaram . Dentre eles recebemos equipes das Televisões Record e Globo.

Ao lado temos um dos sócios da Voice, Marcius Wada  concedendo uma entrevista para TV Globo. Durante a matéria gravada a Plug obedeceu comandos, respondeu informações e ajudou nos deslocamento do Stand.

Nas mídias sociais

Muita gente pedia uma foto com a Plug. No instagram vimos diversas fotos da Plug. A própria organização da feira publicou o seguinte post:

Participação da Plug no Congresso

A Pulg também participou do Congresso de facilities, no vídeo a seguir temos ela demonstrando suas habilidades em dança:

Outros links sobre a participação da Plug:

Galeria de Fotos

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Sobre a Hospitalar

Hotelaria Hospitalar – Quando a arte de cuidar se encontra com a arte de servir

hotelariahospitalarrenata baleotti

A Hotelaria Hospitalar para alguns hospitais ainda é vista como um objetivo longe de ser alcançado.

Mas esse pensamento pode mudar quando gestores entenderem a essência da Hotelaria e absorverem características dela condizentes com a realidade de suas instituições.

A implantação de tecnologia e mudanças arquitetônicos, por exemplo, podem estar distantes para muitos hospitais no Brasil. São fatores importantes quando se pensa em conforto, bem-estar e segurança. Sim. Não se pode negar. Porém não são os únicos caminhos. Ações simples de humanização podem ser acolhedoras tanto quanto e ter impactos positivos na experiência do cliente.

Um olhar, um sorriso, uma palavra… gestos que demostram empatia e que são essenciais no dia a dia do cliente dentro dos hospitais.

A Hotelaria Hospitalar não deve ser somente vista como serviços que surgiram para, além de atender a expectativa do cliente, a sobrevivência dos hospitais particulares no mercado. A Hotelaria Hospitalar é maior que isso. Ela surge para benefício de todos. Ela é possível sim em qualquer lugar. Só depende dos gestores.

Quando a arte de cuidar se encontra com a arte de servir e juntas com a criatividade e empatia os maiores beneficiados são os serem humanos. Tanto aquele que dá quanto aquele que recebe.

Sobre Renata Baleotti

Renata BaleottiRenata é especialista em Hotelaria Hospitalar,

Interessada em Humanização hospitalar, realizou trabalhos em Hospitais públicos e privados.

Formada em Hotelaria e Turismo na UNAERP.

Trabalhou em grandes Hospitais como a Santa Casa de Sertãozinho e o Hospital CopaD’or (Rio de Janeiro).

Acredito que seja interessante para inspirar gestores. Mostrar que a humanização dentro de hospitais é possível. E que não precisa de grandes investimentos. Pra Humanizar, basta SER humano.

Renata Baleotti

/

 

 

Workshop AECIHERJ O controle de infecção na Hotelaria Hospitalar

img-20190502-wa0092

Palestrantes;

flavia_favero

  • Flávia Fávero 
    • Presidente da Sociedade de Hotelaria Hospitalar do Estado do Rio de Janeiro
    • Gestora de Hotelaria da Unimed Petrópolis
    • MBA – Gestão de Serviços e Sistemas de Saúde pela Faculdade Arthur Sá Earp Neto e Faculdade de Medicina de Petrópolis
    • em Especialização em HOTELARIA HOSPITALAR E FACILITIES no Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein
    • Administração de Empresas na Estácio de Sá

 

  • vivianesilvestreViviane Silvestre
    •  Consultora em CCIH, Segurança do Paciente e Processos de Acreditação em Saúde. Gestora de Riscos em Saúde
    • Enfermeira CCIH – Hospital Santa Casa da Misericórdia de Vitória
    • MBA -GESTÃO DE SAÚDE E CONTROLE DE INFECÇÃO – INESP
    • Enfermagem e Obstetrícia na Universidade Gama Filho

 

Mediadora

  • taticlercTatiana Clerc
    • Especialista em controle de infecção e também em Hotelaria Hospitalar
    • Enfermeira na UFF – Universidade Federal Fluminense
    • Especialista de Produto na empresa B. Braun Brasil

Clique aqui para se inscrever

Sobre a AECIHERJ

top-pages

A Associação de Estudos em Controle de Infecção Hospitalar do Estado do Rio de Janeiro – AECIHERJ é uma sociedade de caráter científico, sem fins lucrativos, fundada em 12 de maio de 1993.

Diretoria

• Diretor Presidente – Débora Otero Britto Passos Pinheiro
• Diretor Vice-Presidente – Bernardo de França Paula
• Diretor Financeiro – Silvia Maria Araújo de Oliveira
• Diretor Financeiro Adjunto – Rodrigo Schrage Lins
• Diretor Administrativo – Christiany Moçali Gonzales
• Diretor Administrativo Adjunto – Dominique Cardoso de Almeida Thielmann

Comitê Científico e Conselho Fiscal – Membros Efetivos

• Cláudia Adelino Espanha
• Nadia Suely De Oliveira Lorena
• Simone Nouer

Comitê Científico e Conselho Fiscal – Membros Suplentes

• Adriana Lucia Pires Ferreira
• Eric Gustavo Ramos Almeida
• Magda de Souza da Conceição
• Viviane Silvestre de Almeida

AECIHERJ – Associação de Estudos em Controle de Infecção Hospitalar do Estado do Rio de Janeiro – E-mail: contato@aeciherj.org.br

 

FÓRUM – Hotelaria e Hospitalidade – Fehosp – 24 de Abril

Criando um Diferencial no Atendimento ao Paciente e Familiares: repensando o fluxo, recepção, segurança

topo_novo_1.pngOnde começa um atendimento hospitalar? Essa pergunta foi feita em uma pesquisa na década de 60 para um grupo de profissionais de hospital e teve respostas variadas dos enfermeiros e médicos, cada qual focando isoladamente o seu processo e o seu ambiente. Se fosse perguntado atualmente, certamente os olhares seriam outros.

A humanização do ambiente hospitalar coloca os valores de hospitalidade a nortear processos e métodos, e principalmente as atitudes dos profissionais afetos ao atendimento ao paciente, desde a chegada até a saída do hospital. Entender as sensações dos pacientes, dos seus familiares, e saber trabalhar com elas de maneira profissional, pode não só distinguir uma instituição das demais, como também fazer com que ela seja reconhecida pelos que por ela são atendidos, como uma instituição comprometida com os melhores e mais autênticos valores sociais.

Dentre os Fóruns do Congresso Anual da Fehosp, teremos um focado em Hotelaria e Hospitalidade (Fórum 8)

FÓRUM 8 – Hotelaria e Hospitalidade

Dia 24 – Quarta-Feira 9h às 9h40 -Criando um Diferencial no Atendimento ao Paciente e Familiares: repensando o fluxo, recepção, segurança

Dentre os palestrantes, Teremos

Inscrição

 

Neste Fórum, teremos abordagens tanto da melhor logística no fluxo do atendimento, quanto nas mais recomendáveis práticas de atenção aos pacientes e acompanhantes.

9h às 09h40 Criando um Diferencial no Atendimento ao Paciente e Familiares: repensando o fluxo, recepção, segurança e fidelização

9h40 às 10h20 Inclusão Digital na Hotelaria Hospitalar: dos serviços de apoio à operacionalização de leitos com gestão integrada nos processos de trabalho

10h20 às 11h Hotelaria: diferencial competitivo nas instituições de saúde – uma visão operacional, tática e estratégica

11h às 11h30 Coffee-Break

11h30 às 12h Case: Hospital Carlos Fernando Malzoni – Matão “Implantação do serviço de camareira e seus benefícios em um hospital filantrópico”

12 às 13h Debate 13h às 14h30 Almoço

14h30 às 15h15 Repensando o Serviço de Processamento de Roupas – SPR através de Processos que Otimizam, Reduzem Custos

15h15 às 18h Painel: Humanização – “ Um Olhar Humano no Outro Humano”

15h15 às 16h Gastronomia Hospitalar: agregando sabores e saberes para além da dietoterapia

16h às 16h30 Coffee-Break

16h30 às 17h Ambientação Hospitalar: uma estratégia para o acolhimento de pacientes, acompanhantes e profissionais da cadeia de cuidados – Arquitetura, Cromoterapia e Áreas de Lazer

17h às 17h30 O Valor do Entretenimento no Ambiente Hospitalar: Grupo Pazlhaçada – Matão SP 17h30 às 18h Debate

 

janaina reisJanaina Reis

Formada em Economia Doméstica pela Universidade Federal de Viçosa e pós-graduada em logística hospitalar, promotora e coordenadora do evento Simpósio de Hotelaria Hospitalar da Zona da Mata Mineira (4°edição), consultora em hotelaria hospitalar e convencional tendo experiência de 8 anos como Coordenadora da Hotelaria Hospitalar em uma instituição acreditada internacionalmente.

 

 

Ingrid Schuch

Ingrid-SchuchConsultora e Especialista em apresentar diagnóstico e soluções para projetos de implantação da Hotelaria em Hospitais, com referência em Hospitais privados e Públicos de POA e SP. Atua como Docente na Faculdade Castelli – Canela, RS(na Graduação de Hotelaria e Hospitalidade).Coordenadora do Curso de Extensão de Hotelaria Hospitalar na Fundatec- POA, também atua como Docente na Universidade La Salle Business Scholl- Canoas, RS Curso de MBA Gestão em Saúde, na disciplina de Hotelaria e  Hospitalidade em Serviços de Saúde.

 

Programação completa do Congresso

Anahp já disponibilizou o Observatório 2018 para download

Publicação anual com os principais indicadores do Sistema Integrado de Indicadores Hospitalares Anahp (SINHA), além de indicadores de mercado, análises setoriais, pesquisas e o perfil institucional dos hospitais membros.

Baixe agora a 10ª edição do Observatório e fique por dentro dos principais indicadores do mercado dos hospitais privados do Brasil. A publicação está disponível para download na plataforma On Demand, na qual você encontra diversos conteúdos da Anahp totalmente gratuitos.

Detalhes sobre este conteúdo
  • Conteúdo exclusivo ANAHP ONDEMAND
  • Conteúdo gratuito
  • Ao finalizar sua inscrição você terá acesso ao conteúdo por 365 dia(s)

Acesso no seguinte link:

https://ondemand.anahp.com.br/curso/publicacao-observatorio-2018