É tempo de Humanizar!

tempodehumanizar.pngartigo de Renata Baleotti:

O cenário da saúde mudou e vem mudando cada vez mais.

O cliente não busca mais somente o tratamento e a cura. Tudo o que acontece com ele desde a chegada até a saída de um hospital é levado em conta e, faz uma diferença enorme.

Todo esse processo é chamado de experiência. O que pode ser boa ou ruim. E para uma boa experiência o que vale não é somente o que é feito mas também como é feito dentro dos hospitais.

A humanização no ambiente hospitalar é de fato muito importante.

Mas é preciso tempo pra humanizar? Eu já escutei a seguinte frase de funcionários, inclusive gestores, sobre o assunto:

“Nossa rotina é muito corrida! Não temos tempo pra isso”.

É esse pensamento que precisa ser mudado na cultura organizacional em algumas instituições. Pra Humanizar, basta SER humano.

O dia a dia humanizado é simples. Basta ter atitude e mudança de comportamento. Um ambiente humanizado traz um retorno muito significativo tanto para o hospital quanto para o cliente de saúde.

Algumas ações de humanização demandam, sim, mais tempo. A receita é gerenciamento de tempo! E vou até além do tempo… empatia, criatividade e vontade.

Sobre Renata Baleotti

Renata BaleottiRenata é especialista em Hotelaria Hospitalar,

Interessada em Humanização hospitalar, realizou trabalhos em Hospitais públicos e privados.

Formada em Hotelaria e Turismo na UNAERP.

Trabalhou em grandes Hospitais como a Santa Casa de Sertãozinho e o Hospital CopaD’or (Rio de Janeiro).

Acredito que seja interessante para inspirar gestores. Mostrar que a humanização dentro de hospitais é possível. E que não precisa de grandes investimentos. Pra Humanizar, basta SER humano.

Renata Baleotti

Textos relacionados:

O maior luxo da Hotelaria é a Hospitalidade

Artigo de Renata Baleotti

hhluxo.pngPensar em hotelaria como somente um serviço de luxo é algo totalmente errado.

A rede hoteleira tem meios de hospedagem de várias categorias. Dos mais simples aos mais luxuosos. A hotelaria dentro dos hospitais padroniza e organiza os serviços de apoio, melhora processos, reduz custo e otimiza o setor assistencial.

Podemos dizer, ainda, que ela valoriza a equipe, fideliza e encanta o cliente de saúde.

O maior luxo da hotelaria é a hospitalidade.

Quando os gestores hospitalares entenderem isso, teremos muito mais hospitais encorajados a promover um serviço de saúde melhor para todos os tipos de públicos com a implantação da hotelaria.

 

Sobre Renata Baleotti

Renata BaleottiRenata é especialista em Hotelaria Hospitalar,

Interessada em Humanização hospitalar, realizou trabalhos em Hospitais públicos e privados.

Formada em Hotelaria e Turismo na UNAERP.

Trabalhou em grandes Hospitais como a Santa Casa de Sertãozinho e o Hospital CopaD’or (Rio de Janeiro).

Acredito que seja interessante para inspirar gestores. Mostrar que a humanização dentro de hospitais é possível. E que não precisa de grandes investimentos. Pra Humanizar, basta SER humano.

Renata Baleotti

Textos relacionados:

 

Nutrição e Hotelaria Hospitalar

20191004_123332_0000.pngArtigo de Renata Baleotti em parceria com Nutrição Intensiva
Deu vontade de comer!
Se comer é um dos maiores prazeres que o ser humano tem na vida, se alimentar é essencial.
Quando se pensa em hospital, a fama é que a comida é ruim, sem gosto, sem cheiro… sem graça.
Cada paciente, além do gosto pessoal, requer uma atenção nutricional de acordo com o diagnóstico e tratamento.
Para uma boa experiência do paciente, a união do setor de nutrição com conceitos hoteleiros é um ótimo caminho a ser seguido.
Uma refeição com uma apresentação agradável é um chamativo para um paciente se alimentar. É muito importante também que, nesse momento, o paciente se sinta mais próximo da sua realidade.
Hoje fala-se muito em restaurantes no conceito “Comfort Food” ou seja, uma comida que busca despertar emoções através do paladar, com pratos que remetam a momentos especiais vividos pelas pessoas. O fato de despertar conforto e bem-estar ao ser consumida é fundamental para que este paciente se alimente melhor e da maneira adequada. Porque não levar este conceito para os hospitais também?!
A humanização está diretamente ligada também ao setor de nutrição. Empatia, criatividade e atitude dos gestores auxiliam muito nesse momento tão difícil do paciente.
Importante ressaltar o papel fundamental da equipe multidisciplinar quando falamos da alimentação dentro de um hospital. Muitas vezes o pré conceito é passado dos próprios profissionais para o paciente e, este entendimento da importância da alimentação para o paciente deve ser conscientizado em todas as áreas. A equipe multidisciplinar levará um atendimento mais completo para que o paciente se alimente de forma mais confortável e adequada, como por exemplo a avaliação da fonoaudióloga na consistência correta da dieta, o horário adequado da fisioterapia para que a incorporação proteica seja mais eficaz, o auxilio da equipe de enfermagem na hora da administração da dieta,  a avaliação do médico para que o jejum não seja prolongado e o paciente inicie a dieta o mais breve possível, a equipe de limpeza organizar os horários para que não interfira os outros odores nos momentos da alimentação, e a nutricionista avaliar a melhor dietética para adaptar cada caso, ou seja, a alimentação adequada deste paciente dentro do hospital dependerá de todos.

Sobre Renata Baleotti

Renata BaleottiRenata é especialista em Hotelaria Hospitalar,

Interessada em Humanização hospitalar, realizou trabalhos em Hospitais públicos e privados.

Formada em Hotelaria e Turismo na UNAERP.

Trabalhou em grandes Hospitais como a Santa Casa de Sertãozinho e o Hospital CopaD’or (Rio de Janeiro).

Acredito que seja interessante para inspirar gestores. Mostrar que a humanização dentro de hospitais é possível. E que não precisa de grandes investimentos. Pra Humanizar, basta SER humano.

Renata Baleotti

Sobre a Nutrição Intensiva

Foto do perfil de nutricao_intensiva

Nutrição Intensiva

🍎Pagina dedicada para os profissionais e estudantes com interesse em Terapia Nutricional🍏

📬nutrintensiva@gmail.com

 

 

Textos relacionados:

Psicologia, Hotelaria Hospitalar e humanização

img-20190806-wa00254583759078573353091.jpgUm dos objetivos da psicologia é a compreensão dos indivíduos.

Eu acredito muito no apoio/parceria de psicólogos na hotelaria hospitalar. O conhecimento desses profissionais sobre o ser humano é um aliado importante na transformação de um hospital não humanizado para um hospital humanizado.

A vida inteira escutamos que a primeira impressão é a que fica.

Ela conta muito, sim.

Porém, no ambiente hospitalar devemos ficar atentos na experiência inteira do cliente.

De tudo que o cerca.

Desde as relações pessoais quanto a apresentação pessoal dos colaboradores e a organização geral de uma instituição.

“Segundo a psicóloga Mara Sarti, tudo o que está diante do nossos olhos nos causa uma sensação positiva ou negativa. Fazemos uma percepção de tudo que nos acontece. Essa percepção depende do nosso estado emocional no momento”.

O ser humano tende a ficar mais tempo na memória experiências negativas.

Um hospital humanizado pode ajudar a amenizar uma situação de uma experiência ruim do cliente. As pessoas levam em conta o tratamento que recebem, o ambiente confortável, seguro e acolhedor, principalmente no momento de dor e agústia.

A imagem de uma instituição está intimamente ligada à experiência do cliente.

Sobre Renata Baleotti

Renata BaleottiRenata é especialista em Hotelaria Hospitalar,

Interessada em Humanização hospitalar, realizou trabalhos em Hospitais públicos e privados.

Formada em Hotelaria e Turismo na UNAERP.

Trabalhou em grandes Hospitais como a Santa Casa de Sertãozinho e o Hospital CopaD’or (Rio de Janeiro).

Acredito que seja interessante para inspirar gestores. Mostrar que a humanização dentro de hospitais é possível. E que não precisa de grandes investimentos. Pra Humanizar, basta SER humano.

Renata Baleotti

Textos relacionados:

Pare ! Olhe e Escute a experiência do cliente interno

No meu artigo anterior:
falei um pouco sobre a humanização & cliente interno.
Hoje, volto a falar, pois considero importante reafirmamos essa questão já que, estamos muito focados, no nosso dia a dia, a melhorar a experiência do nosso cliente externo, sejam eles pacientes, familiares e amigos.
A experiência do cliente interno tem um impacto muito grande na experiência do cliente externo.
Vejo gestores com o pensamento de que eles já são pagos para realizar o trabalho no qual foram contratados e nada mais precisa ser feito. Contudo, não é bem assim que funciona no dia a dia.
É através deles que vamos colocar em prática o que planejamos. Somente com treinamentos eles não vão conseguir superar as expectativas e encantar o cliente.
É uma relação de humano para humano.
Os colaboradores são seres humanos onde cada um tem sua vida pessoal trabalhando num ambiente de pressão. Eles vão trabalhar carregados de emoções. Sejam positivas ou negativas. Cuidar do emocional deles, dar exemplos diários e motivá-los vai fazer toda a diferença na excelência de uma instituição.
Precisamos de colaboradores que saibam a importância do cuidar e do servir e, isso vai além das técnicas profissionais.
É preciso parar, olhá-los e escutá-los.

Sobre Renata Baleotti

Renata BaleottiRenata é especialista em Hotelaria Hospitalar,

Interessada em Humanização hospitalar, realizou trabalhos em Hospitais públicos e privados.

Formada em Hotelaria e Turismo na UNAERP.

Trabalhou em grandes Hospitais como a Santa Casa de Sertãozinho e o Hospital CopaD’or (Rio de Janeiro).

Acredito que seja interessante para inspirar gestores. Mostrar que a humanização dentro de hospitais é possível. E que não precisa de grandes investimentos. Pra Humanizar, basta SER humano.

Renata Baleotti

Textos relacionados:

Palestra de Ingrid Schuch no Congresso Anual da Fehosp 2019

fehospDentre os Fóruns do Congresso Anual da Fehosp, tivemos um focado em Hotelaria e Hospitalidade o FÓRUM 8 – Hotelaria e Hospitalidade. Com o tema:

Criando um Diferencial no Atendimento ao Paciente e Familiares: repensando o fluxo, recepção, segurança

A humanização do ambiente hospitalar coloca os valores de hospitalidade a nortear processos e métodos, e principalmente as atitudes dos profissionais afetos ao atendimento ao paciente, desde a chegada até a saída do hospital. Entender as sensações dos pacientes, dos seus familiares, e saber trabalhar com elas de maneira profissional, pode não só distinguir uma instituição das demais, como também fazer com que ela seja reconhecida pelos que por ela são atendidos, como uma instituição comprometida com os melhores e mais autênticos valores sociais.

Ingrid Schuch foi uma das palestrantes do evento e nos envio um pouco de sua apresentação para compartilharmos.

Ingrid falou sobre o case da Santa Casa de Porto Alegre,

screenshot-from-2019-07-13-12-38-04.png

stacasadeserInicialmente apresentou os números da Santa Casa com mais de 1000 leitos ativos e também dos Hospitais Dom e João Becker e Hospital Santo Antocio da Patrulha e na sequencia seguiu explicando o que chamou de “COMPETÊNCIAS DO JEITO SANTA CASA DE SER”

numeros stacasa portoalegre

dtscpa.png

Ingrid também expôs como aplicou técnicas de “Design Thinks” na Santa Casa.

Na sequencia detalhou os objetivos do case:

  • Revisão e Qualificação do Processo de Higienização em todas as Unidades.
  • Clientes, Pacientes e seus familiares serem atendidos da mesma forma em todos acessos da Santa Casa.

QUAIS OS PRINCIPAIS MOTIVOS QUE LEVARAM A MUDANÇA?

Mudança Institucional:

  • Organograma Vertical
  • Processos e Rotinas diferentes em cada Hospital
  • Orçamento por Hospital
  • Capacitação Técnica uniforme e horizontalizada.

DIAGNÓSTICO – CASE EQUIPE HOSPITALIDADE / HIGIENIZAÇÃO

  • Supervisores cada qual administra seu quadro de lotação em seu Hospital.
  • Higienização x Gestão de leitos
  • Distribuição das concorrentes x terminais
  • Criar indicadores de produtividade x qualidade

Criar equipe de alta e camareiras para arrumação/montagem dos leitos.

  • O REDESENHO DAS ÁREAS POR CLASSIFICAÇÃO DE RISCO: AREAS CRITICAS,
  • SEMICRITICAS,
  • NÃO CRITICAS E ADM E APOIO.

Ingrid Schuch

Ingrid-SchuchConsultora e Especialista em apresentar diagnóstico e soluções para projetos de implantação da Hotelaria em Hospitais, com referência em Hospitais privados e Públicos de Porto Alegre e SP.

Atua como Docente na Faculdade Castelli – Canela, RS(na Graduação de Hotelaria e Hospitalidade). Coordenadora do Curso de Extensão de Hotelaria Hospitalar na Fundatec- POA, também atua como Docente na Universidade La Salle Business Scholl- Canoas, RS Curso de MBA Gestão em Saúde, na disciplina de Hotelaria e  Hospitalidade em Serviços de Saúde.

Lançamento do Programa de Certificação Voice para empresas terceiras

selo certificada voiceEste post é para informar que lançaremos um programa de Certificação para empresas terceiras de prestação de serviços. Teremos um processo aberto a qualquer empresa que queira. Será um processo com evidências comprovadas de adaptação a nossas soluções e terá validade de 2 anos e a partir deste prazo terá que re-certificar.

Fomos incentivados por alguns clientes que passaram por momento de trocas de equipes. Em alguns troca de equipes inteiras. Clientes que tinham excelentes desempenhos, sentiram muito com a queda de produtividade nestes momentos de mexida.

Tivemos situações em:

  • uma primeira terceirização de mão de obra,
  • ou em alguns casos de troca de empresa e não renovação do contratado atual

Alguns clientes que passaram por esta situação, nos sugeriram termos um programa de certificação para empresas terceiras. Assim iniciamos um trabalho piloto em uma implantação recente e já temos o primeiro processo de Certificação concedido. No caso foi para os Produtos de Gerenciamento de Leitos e Checklist Hospitalar.

Nos próximos dias, iniciaremos a divulgação deste processo, e abriremos para qualquer empresa que se interesse em se capacitar em nossas soluções poder contratar este processo.

Nossa certificação trará os seguintes benefícios para nossos clientes:

  • Proporcionar maior segurança na contratação de uma empresa terceirizada,
  • Em novas contratações ou renovações com empresas terceiras, o cliente poderá ter uma garantia de que o novo contratado tenha experiência com os processos relacionados aos nossos Produtos,
  • uma empresa com a certificação Voice, já terá experiência comprovada e não terá que se adaptar a novos processos,
  • a empresa terceira, já conhecerá os indicadores e relatórios fornecidos por nossos sistemas e não se vai se opor a ter estes como SLA em seus contratos,
  • haverá grande diminuição de tempo de início da nova operação, pois com colaboradores já treinados, ou pelo menos replicadores da própria empresa estarão aptos,

Todos os certificados terão:

  • um número mínimo de funcionários treinados,
  • um número mínimo de supervisores capacitados,
  • um Responsável Técnico qualificado,
  • replicadores de conhecimento,
  • pelo menos um cliente referência,
  • garantia de reciclagem de conhecimento pois o processo tem validade e tem que ser renovado,

Faremos este mesmo processo para outras soluções:

  • Setup do Centro cirúrgico,
  • Transporte,
  • Time de Resposta Rápida,
  • Confirmação de consultas.

Toda a empresa que se certificar, estará em uma relação disponível em nosso Site que disponibilizaremos em breve. A empresa também poderá usar o logo da certificação em seu material publicitário.

Eu me coloco a sua disposição para esclarecer qualquer dúvida e estou aberto a suas sugestões. Envie um e-mail para: ivan@voicetechnology.com.br