Nutrição e Hotelaria Hospitalar

20191004_123332_0000.pngArtigo de Renata Baleotti em parceria com Nutrição Intensiva
Deu vontade de comer!
Se comer é um dos maiores prazeres que o ser humano tem na vida, se alimentar é essencial.
Quando se pensa em hospital, a fama é que a comida é ruim, sem gosto, sem cheiro… sem graça.
Cada paciente, além do gosto pessoal, requer uma atenção nutricional de acordo com o diagnóstico e tratamento.
Para uma boa experiência do paciente, a união do setor de nutrição com conceitos hoteleiros é um ótimo caminho a ser seguido.
Uma refeição com uma apresentação agradável é um chamativo para um paciente se alimentar. É muito importante também que, nesse momento, o paciente se sinta mais próximo da sua realidade.
Hoje fala-se muito em restaurantes no conceito “Comfort Food” ou seja, uma comida que busca despertar emoções através do paladar, com pratos que remetam a momentos especiais vividos pelas pessoas. O fato de despertar conforto e bem-estar ao ser consumida é fundamental para que este paciente se alimente melhor e da maneira adequada. Porque não levar este conceito para os hospitais também?!
A humanização está diretamente ligada também ao setor de nutrição. Empatia, criatividade e atitude dos gestores auxiliam muito nesse momento tão difícil do paciente.
Importante ressaltar o papel fundamental da equipe multidisciplinar quando falamos da alimentação dentro de um hospital. Muitas vezes o pré conceito é passado dos próprios profissionais para o paciente e, este entendimento da importância da alimentação para o paciente deve ser conscientizado em todas as áreas. A equipe multidisciplinar levará um atendimento mais completo para que o paciente se alimente de forma mais confortável e adequada, como por exemplo a avaliação da fonoaudióloga na consistência correta da dieta, o horário adequado da fisioterapia para que a incorporação proteica seja mais eficaz, o auxilio da equipe de enfermagem na hora da administração da dieta,  a avaliação do médico para que o jejum não seja prolongado e o paciente inicie a dieta o mais breve possível, a equipe de limpeza organizar os horários para que não interfira os outros odores nos momentos da alimentação, e a nutricionista avaliar a melhor dietética para adaptar cada caso, ou seja, a alimentação adequada deste paciente dentro do hospital dependerá de todos.

Sobre Renata Baleotti

Renata BaleottiRenata é especialista em Hotelaria Hospitalar,

Interessada em Humanização hospitalar, realizou trabalhos em Hospitais públicos e privados.

Formada em Hotelaria e Turismo na UNAERP.

Trabalhou em grandes Hospitais como a Santa Casa de Sertãozinho e o Hospital CopaD’or (Rio de Janeiro).

Acredito que seja interessante para inspirar gestores. Mostrar que a humanização dentro de hospitais é possível. E que não precisa de grandes investimentos. Pra Humanizar, basta SER humano.

Renata Baleotti

Sobre a Nutrição Intensiva

Foto do perfil de nutricao_intensiva

Nutrição Intensiva

🍎Pagina dedicada para os profissionais e estudantes com interesse em Terapia Nutricional🍏

📬nutrintensiva@gmail.com

 

 

Textos relacionados:

Case Vivalle: Gastronomia Hospitalar e Nutrição – Apresentado no II Simpósio de Hotelaria Hospitalar da Zona da Mata

img_8238.jpg

Natalia Trois Gomes Monteiro, supervisora de Nutrição e Hotelaria do Hospital Vivalle em São José dos Campos, desde maio de 2015. Apresentou o Case de Gastronomia Hospitalar de seu hospital no II Simpósio de Hotelaria Hospitalar da Zona da Mata Mineira, que aconteceu em Juiz de Fora (MG).

O case da Natália foi o case vencedor da pesquisa: Queremos sua receita” do Site Hotelaria Hospitalar e por isso ela foi convidada do II Simpósio de Hotelaria Hospitalat da ZM.

IMG_8237.jpgSegunda Natália, ao assumir a equipe de 5 nutricionistas verificou diversas oportunidades de melhoria:

  • tanto na organização de tempo,
  • na aquisição de equipamentos,
  • em metodologias mais avançadas.

Os profissionais são altamente qualificados, então Natália atuou na motivação para alcançar o próximo nível.

O inicio do trabalho foi focado em melhoria contínua e adequação da visão da equipe com  visão, missão e valores do Hospital  juntamente com a Gerencia de Operações.

IMG_8230.jpgO ano de 2015 foi o inicio dessa adequação com a compra de equipamentos (calorimetria, balanças, bioimpedância), revisão de protocolos e adequação do quadro de nutricionistas com a mudança de escala: de 12×36 para 5×2.

Assim conseguiram no primeiro momento antes da expansão do hospital, adequar a carga horária ao numero de leitos x nutricionistas e redistribuição das tarefas e adequação número de nutricionista/leito.Captura de tela 2017-12-19 às 23.05.47

 

quadronutri

Quadro atual Nutrição

Após ampliação a equipe passou de 5 para 7 nutricionistas.

Com a certificação QMENTUM e selo de excelência de cirurgia bariátrica (adquiridos no período de 2015 e 2016) e ainda em  outubro de 2016 veio mais um grande desafio: comida.pnga implantação do serviço de nutrição, com a mudança da empresa que servia alimentação há mais ou menos 7 anos para uma nova empresa, que teria que se adequar à todos as particularidades do Vivalle.

Com estas mudanças foi possível alguns movimentos e ganhos, como:

  • reforçar a união da equipe,
  • desafio de manter a gastronomia hospitalar,
  • melhorar a assistência ao paciente ,
  • criar vínculos com a nova empresa
  • e ainda manter indicadores de qualidade assistencial nos mais elevados padrões.

A comida é um dos suportes da nossa identidade e as panelas, seus cheiros, temperos, ingredientes e formas de cozinhar ficam impregnados em nossa memória. A comida foi sempre o fio condutor e revelador de diferentes maneiras de ser e perceber o mundo em nosso território”

Natalia

comida afeto.png

comida com afeto

Em 2017 , foi iniciado treinamento de líder coaching com duas nutricionistas da equipe

Esse treinamento possibilitou uma cascata de motivação, tornando os nutricionistas do Vivalle os responsáveis por encantar o coração do Paciente.

Além da clinica, há uma equipe altamente qualificada, motivada, focada em resultados, com foco no paciente e com o apoio da Gerência e Diretoria para desenvolver o seu melhor.

Entre as ações de motivação foram aplicado com os colaboradores diversas ações:

  • Saindo da rotina
  • Jantar especial natal / réveillon
  • Dia do aniversariante do mês

Exemplo de ação, Semana do Médico:

Sobre Natalia Trois Gomes Monteiro de Carvalho

Formada em nutrição no ano de 2002 pela Universidade Federal de Santa Catarina, mestre em Comportamento Alimentar, Pós-graduada em Nutrição Clinica e em Oncologia Pediátrica, Coach pela Professional Nutrition Coaching. Atualmente sou supervisora de Nutrição e Hotelaria do Hospital Vivalle Rede Dor são Luiz.

Confira o perfil da Natália no LinkedIn.

Sobre Hospital Vivalle Rede Dor São Luiz

fachada vivalle

O Hospital viValle se empenha constantemente em oferecer um serviço de saúde com qualidade, alinhado com as melhores práticas e com a Segurança do Paciente. As certificações hospitalares são “selos” que conferem credibilidade às instituições. São processos voluntários, que partem do próprio Hospital, e são reguladas por entidades nacionais e internacionais.

Em 2013, o Hospital viValle iniciou o processo de Acreditação Internacional Acreditation Canada – Qmentum International. Em 2015, o Hospital recebeu o título de Hospital Acreditado Internacional Diamante.

Isso significa que o Hospital viValle oferece a mesma qualidade e segurança para seus pacientes, acompanhantes, colaboradores e profissionais que as melhores instituições de saúde do mundo.

Gastronomia Hospitalar! Fatores que levam a desmitificação da imagem “COMIDA DE HOSPITAL” – Cenira Bastos.

Um dos objetivos de nosso Blog é ajudar na divulgação de conhecimento para nossos clientes em suas áreas de atuação. Temos um grande esforço em apoiar congressos, jornadas, debates os quais agreguem diretamente no dia a dia de nossos clientes e o Blog é um dos espaços os quais ajudam na divulgação destes.

Recebemos de Cenira Bastos, seu TCC que foi focado na área de Hotelaria Hospitalar, mais especificamente em Gastronomia Hospitalar. E com muita honra publicamos este material para ficar a disposição para consultas.

Aproveitamos a oportunidade para deixar este Blog a disposição de nossos clientes e seguidores para que usem este espaço para divulgação de seus trabalhos e projetos os quais contribuírem com o compartilhamento do conhecimento.

Em seu trabalho, Cenira destaca a falta de literatura específica na área e chega a conclusão que o mito “comida de hospital” atualmente está relacionado a fatores estéticos e também de atendimento. E destaca que as instituições que busquem diferenciais competitivos baseados na gastronomia hospitalar deverão estar atentas a isto.

fotocomida1A pesquisa para este trabalho foi realizada no período de maio a julho de 2017, em um hospital da cidade de Pelotas, no Rio Grande do Sul, cuja capacidade de internação é de 241 leitos. O hospital atende clientes do SUS, diversos convênios de saúde e clientes particulares.

Um ponto de destaque do trabalho foi a proposição  de que elementos importantes com baixo custo de implementação podem contribuir para quebrar a imagem negativa associada à comida de hospital.

Os 5 itens mais importantes detectados no trabalho foram:

fotocomida2

  • higiene das bandejas, louça e talheres,
  • higiene da mesa de refeições,
  • explicação sobre o tipo de dieta que está sendo prescrito,
  • adequação dos utensílios descartáveis para sobremesas e saladas,
  • capacidade de resolução de problemas dos funcionários

Neste post deixaremos o Resumo do trabalho na Integra, assim como o Trabalho completo para download.

O Resumo do artigo:

Os serviços hospitalares tem inserido pressupostos da hotelaria e hospitalidade nos seus fundamentos, por um lado buscando a humanização dos serviços e por outro buscando vantagens competitivas para as organizações sobreviverem no mercado.

Neste contexto, a gastronomia assume um papel direto na satisfação do cliente, pois é um dos serviços/produtos fundamentais tanto na estadia como na recuperação do paciente.

Face ao pouco conhecimento sobre este tópico, especialmente na cidade de Pelotas, este Trabalho de Conclusão de Curso buscou contribuir para esta área de estudos.

A pesquisa é de natureza exploratória e teve por objetivo identificar os itens principais, em termos de importância para o cliente, no que tange a gastronomia hospitalar.

Um total de 37 atributos foram avaliados por uma amostra de clientes de hospitais na cidade de Pelotas, RS, resultando em uma lista de priorizações de ações para contribuir com a melhoria de qualidade no serviço de gastronomia hospitalar.

Além disso, o principal resultado desta análise indica que o mito “comida de hospital”, na atualidade, está mais relacionado a fatores estéticos do que efetivamente ao sabor e variedade dos alimentos.

Os resultados fornecem importantes informações para ao gestor de serviços hospitalares, permitindo o delineamento de ações com foco no cliente para desmistificar a imagem de “comida de hospital

Cenira Bastos

Sobre Cenira Bastos

FB_IMG_1470435672627Cenira é formada em Tecnologia em Hotelaria na Universidade Federal de Pelotas – no Centro de Integração do Mercosul.

Gastronomia pela Faculdade SENAC Pelotas

Trabalha no Hospital Beneficiência Portuguesa de Pelotas.

Agradecimento especial de Cenira

Agradeço a minha orientadora Michele Chiattone e também Laurel Arnoni
Adriana Fumi Chim Miki que me ajudaram muito para que esse artigo fosse concluído com exito.  Agradeço também aos meus amigos e familiares e ao meu filho Matheus Bastos

Cenira Bastos