Nutrição e Hotelaria Hospitalar

20191004_123332_0000.pngArtigo de Renata Baleotti em parceria com Nutrição Intensiva
Deu vontade de comer!
Se comer é um dos maiores prazeres que o ser humano tem na vida, se alimentar é essencial.
Quando se pensa em hospital, a fama é que a comida é ruim, sem gosto, sem cheiro… sem graça.
Cada paciente, além do gosto pessoal, requer uma atenção nutricional de acordo com o diagnóstico e tratamento.
Para uma boa experiência do paciente, a união do setor de nutrição com conceitos hoteleiros é um ótimo caminho a ser seguido.
Uma refeição com uma apresentação agradável é um chamativo para um paciente se alimentar. É muito importante também que, nesse momento, o paciente se sinta mais próximo da sua realidade.
Hoje fala-se muito em restaurantes no conceito “Comfort Food” ou seja, uma comida que busca despertar emoções através do paladar, com pratos que remetam a momentos especiais vividos pelas pessoas. O fato de despertar conforto e bem-estar ao ser consumida é fundamental para que este paciente se alimente melhor e da maneira adequada. Porque não levar este conceito para os hospitais também?!
A humanização está diretamente ligada também ao setor de nutrição. Empatia, criatividade e atitude dos gestores auxiliam muito nesse momento tão difícil do paciente.
Importante ressaltar o papel fundamental da equipe multidisciplinar quando falamos da alimentação dentro de um hospital. Muitas vezes o pré conceito é passado dos próprios profissionais para o paciente e, este entendimento da importância da alimentação para o paciente deve ser conscientizado em todas as áreas. A equipe multidisciplinar levará um atendimento mais completo para que o paciente se alimente de forma mais confortável e adequada, como por exemplo a avaliação da fonoaudióloga na consistência correta da dieta, o horário adequado da fisioterapia para que a incorporação proteica seja mais eficaz, o auxilio da equipe de enfermagem na hora da administração da dieta,  a avaliação do médico para que o jejum não seja prolongado e o paciente inicie a dieta o mais breve possível, a equipe de limpeza organizar os horários para que não interfira os outros odores nos momentos da alimentação, e a nutricionista avaliar a melhor dietética para adaptar cada caso, ou seja, a alimentação adequada deste paciente dentro do hospital dependerá de todos.

Sobre Renata Baleotti

Renata BaleottiRenata é especialista em Hotelaria Hospitalar,

Interessada em Humanização hospitalar, realizou trabalhos em Hospitais públicos e privados.

Formada em Hotelaria e Turismo na UNAERP.

Trabalhou em grandes Hospitais como a Santa Casa de Sertãozinho e o Hospital CopaD’or (Rio de Janeiro).

Acredito que seja interessante para inspirar gestores. Mostrar que a humanização dentro de hospitais é possível. E que não precisa de grandes investimentos. Pra Humanizar, basta SER humano.

Renata Baleotti

Sobre a Nutrição Intensiva

Foto do perfil de nutricao_intensiva

Nutrição Intensiva

🍎Pagina dedicada para os profissionais e estudantes com interesse em Terapia Nutricional🍏

📬nutrintensiva@gmail.com

 

 

Textos relacionados:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s