O uso dos robôs humanoides pode apoiar em uma série de atividades junto ao cliente

Republicação de post do Professor Marcelo Boeger

Screenshot from 2020-03-16 23-11-42O uso dos robôs humanoides pode apoiar em uma série de atividades junto ao cliente. Podem oferecer informações sobre localização de serviços, interagir durante uma espera, informar a senha de wifi individual, acompanhar o cliente até um determinado serviço e até mesmo fazer companhia às pessoas solitárias. Utilizam algoritmos de autoaprendizagem que reconhecem padrões e processamento de linguagem natural. Claro que a ideia não é jamais substituir o discernimento e as emoções humanas no relacionamento com o cliente – até porque seria impossível. Engana-se quem pensa que sua utilização chegará ao ponto de chamar uma enfermeira e correr o risco de aparecer um robô entrando pela porta do quarto. A ideia é justamente o contrário. Liberar as equipes (de humanos) para realização das tarefas mais importantes e insubstituíveis. Liberar os profissionais de atividades rotineiras, insalubres, com riscos à sua segurança para que, os profissionais de “carne e osso” possam cuidar, atender, compreender e humanizar.

Sobre o Autor

Marcelo Boeger

Marcelo Boeger

Consultor e Gestor em Hotelaria e Facilities na Hospitalidade Consultoria

Robôs são realidade para atendimento nos Hospitais

Participamos da Hospitalar 2019 (maior feira do setor da América Latina). Ficamos no Stand temático da própria organização, o Facilities Innovation.

Levamos o Robô para demonstrar o potencial de absorvermos atividades nos Hospitais  possibilitando mais disponibilidade e eficiência em diversos processos atuais.

No vídeo a seguir o Professor Marcelo Boeger, explica um pouco sobre este espaço da Feira Hospitalar e um dos próprios Robôs (neste caso a Plug) falando um pouco de seu potencial na área de saúde:

No Stand a Plug, sabia informar sobre tudo que estava exposto, os visitantes poderiam perguntar sobre qualquer item ou solução, segue respondendo sobre Gerenciamento de leitos.

Saímos de Feira Hospitalar com solicitações de Hospitais de todo país. Cada projeto, exigirá  integrações e automações diferentes. Uma aplicação que foi solicitada por alguns e acreditamos que tem grande potencial, que é fazer o “checkin” para procedimentos agendados. Muito parecido com o papel o qual estes Robos já estão praticando nos Hotéis (de Concierge). No vídeo a seguir temos uma reportagem do Jornal da Cultura que mostra um destes em ação:

Double-1Durante a feira, levamos um segundo Robô, o Double.

Que permite o controle remoto de todas suas funções: andar, virar, filmar e transmitir. Com ele é possível efetuar uma telepresença. Queremos usá-lo para aumentar o acompanhamento dos médicos aos pacientes, aumentando as oportunidades de interação e não limitando apenas aos momentos de presença física.

Outra utilidade que vislumbramos é o uso deste para possibilitar uma telepresença dos familiares em unidades de isolamento. Através de qualquer interface web, é possível comandar o Double e navegar. Demonstramos durante a feira o uso dele, e visitamos os stands vizinhos e comandamos passeios deste Robô a distância.

Atenção até das Televisões:

img_20190525_122912_621398313180114705665.jpg

A participação da Plug foi um dos destaques do Facilities Innovation, durante a feira alguns veículos de mídia tradicional se interessaram . Dentre eles recebemos equipes das Televisões Record e Globo.

Ao lado temos um dos sócios da Voice, Marcius Wada  concedendo uma entrevista para TV Globo. Durante a matéria gravada a Plug obedeceu comandos, respondeu informações e ajudou nos deslocamento do Stand.

Nas mídias sociais

Muita gente pedia uma foto com a Plug. No instagram vimos diversas fotos da Plug. A própria organização da feira publicou o seguinte post:

Participação da Plug no Congresso

A Pulg também participou do Congresso de facilities, no vídeo a seguir temos ela demonstrando suas habilidades em dança:

Outros links sobre a participação da Plug:

Galeria de Fotos

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Sobre a Hospitalar

Reduza os custos em seu Call Center com Chatbots

chatbot_respondeO uso de serviços de atendimento que usam ‘chatbots’ (robôs que conversam com o internauta a partir de mensagens de texto) continua crescendo.

É uma nova alternativa de atendimento que permite ao consumidor ter contato com a empresa diretamente no site, ou em um aplicativo móvel ou nas redes sociais, como o Facebook.

ttsbot

TTS BOT

Os Chatbots também são uma alternativa para disponibilizar auto serviços aos clientes. Já disponibilizamos o Serviço TTSBOT no facebook para clientes com contrato poder gerarem áudio de mensagens através de um texto digitado. No Facebook a página do serviço o @ttsbot . Este mesmo serviço também é disponibilizado no Skype e em um portal web se o cliente preferir.

Muitas empresas apostam que através do serviço dos Chatbots, será possível aumentar a venda de produtos e serviços on line. Outras miram na possível redução de custos nas centrais de atendimento e acelerar todo o processo, além de garantir a padronização das respostas.

Segundo Mitikazu Lisboa, CEO da Hive Marketing Technology.

“Um dos nossos clientes apresentou uma queda de 47% no custo do serviço de atendimento ao consumidor (SAC) com a solução”,

Os Chatbots poderão ser muito mais potencializados quando se beneficiar de recursos de inteligência artificial. Já temos projetos que iremos disponibilizar agendamento de consultas e exames para Clínicas e Hospitais somente com a interação Robô com pacientes.

No último post, falamos sobre a tendência do desuso dos APPs. E também no ano passado já comentávamos sobre a tendência que foi destaque na palestra do Facebook na última Futerecom. Continuaremos a postar sobre a consolidação desta tendência e de nossas atividades e projetos que se utilizam desta .
 

Fonte : http://www.televendasecobranca.com.br/atendimento-online/chatbots-reduzem-custos-em-centrais-de-atendimento-70910/ em 6 de Março de 2017

 

Pepper, o Robô mais famoso do mundo, usa nosso Basix em serviços no Japão

pepperface

Pepper , o Robô mais famoso do mundo usa nosso Basix em serviços no Japão .

Por exemplo, em um Pepper alocado na recepção de uma empresa, torna se possível a comunicação com ramais e celulares pré configurados e a pessoa que receber a chamada conseguirá se comunicar com a pessoa procurada através do Pepper. Veja o vídeo original do serviço que é destinado ao mercado japonês.

Para este tipo de serviço, uma empresa interessada , além da aquisição do do Pepper, é necessário contratar os serviços do Basix – Serviços de Telefonia Ip Corporativo na Nuvem, e esta contratação é feita diretamente pela plataforma de vendas do Pepper.

peppergr

Esse projeto está sendo viabilizado pela Brastel em conjunto com a fabricante do Pepper (SoftBank). Já estamos estudando o uso do Pepper aqui no Brasil e em breve deveremos ter novidades.

Sobre o “Basix for Robo”:
0000000000632Utilizando o SIP do Basix que permite integrar Dados e Voz em uma única linha, consegue se fornecer um serviço de telefonia IP aderente ao aplicativo do robô.
Como primeiro passo, iniciou-se fornecendo ao aplicativo do robô da empresa SoftBank Robotics Holdings Corp. como serviço agregado para o telefone Ip. Com o surgimento do “Pepper for Biz” a Brastel continuará fornecendo a próxima geração de serviços de telefonia IP.
Ao introduzir o “Basix for Robo”, é disponibilizado o “Pepper for Biz” que é um aplicativo do robô para “telefone IP”.

Sobre a Brastel:

logobrastel

Fundada em 1996 em Tóquio no Japão, a Brastel Co., Ltd. começou oferecendo o serviço de ligações internacionais voltada inicialmente à comunidade brasileira residente no Japão. Com foco na qualidade do serviço e atendimento diferenciado, logo conquistou também outras comunidades estrangeiras no Japão. clique aqui e saiba mais

Sobre o Pepper:

Robô PepperO robô Pepper começou a ser vendido no Japão no ano e precisou de apenas um minuto para ser considerado um sucesso: esse foi o tempo necessário para que mil unidades fossem comercializadas – praticamente, todo o estoque. O principal apelo do robô? A capacidade de reconhecer emoções.

A primeira aparição do Pepper aconteceu há cerca de 2 anos, também no Japão. O robô, de aspecto humanoide, mede 1,2 m e pesa quase 30 kg. O seu desenvolvimento foi fruto de uma parceria da Aldebaran Robotics com o grupo japonês de telecomunicações SoftBank.

Para identificar emoções e interagir de modo correspondente, o Pepper recebeu tecnologia de reconhecimento de voz, câmeras e sensores que o ajudam a fazer leitura corporal. Os dados obtidos são analisados por um sistema baseado em redes neurais artificiais.

pepper-atende

O Pepper pode conversar, dançar, sugerir exercícios de relaxamento, ficar feliz quando elogiado, entre várias outras ações. Além da voz e movimentos dos braços, o robô se expressa por uma tela posicionada no que podemos considerar o seu tórax.

Também é possível usar o Pepper como assistente para determinadas tarefas. Por exemplo, o robô pode informar a previsão do tempo (ele fica permanentemente conectado à internet), gravar vídeos e usar a sua tela para brincadeiras (como desenhar o seu rosto).

Fontes: