A era da reaprendizagem

Excelente oportunidade de atualização de conhecimento. Dia 9 de Setembro em São Paulo, Clayton Ferreira da Accor Hotels, Jorge Della Via da Pluginbot e o Professor Marcelo Boeger falarão sobre a “Era da reaprendizagem” 

Inscreva-se: www.encoad.com.br

O ENCOAD é um evento multidisciplinar realizado desde 2009 pelo Conselho Regional de Administração de São Paulo, abordando diversos assuntos pertinentes aos campos de estudo dos Grupos de Excelência do CRA-SP, sempre ligados a um tema central de cada ano. O propósito deste encontro é contribuir com os Profissionais e Estudantes da Administração, transmitindo conhecimentos essenciais ao desenvolvimento da profissão.

Será uma grande oportunidade de troca de experiência. Vamos conferir.

Palestrantes:

jorgedellavia

Jorge Della Via Junior

O profissional tem experiência de 25 anos na área de Tecnologia da Informação com foco na gestão de Planejamento Estratégico, Desenvolvimento de Novos Negócios, Inovação e Tecnologia. Trabalhou com gerenciamento de Projetos de Iot, Chatbots, Inteligência Artificial, robôs e reconhecimento facial; liderança de projetos em parceria com as áreas de negócios, hotéis e colaboradores; vivência no processo de transformação digital da empresa; gerenciamento e criação do processo de aberturas e conversões de hotéis. É especialista em processos de terceirização das áreas e em todo processo de wifi – infraestrutura/antenas/links.

Além do forte relacionamento com investidores, áreas de negócios interna e externa para auxiliar as tomadas decisões, tem sólidos conhecimentos de infraestrutura e habilidade na liderança, formação e desenvolvimento de times multidisciplinares, contemplando as atividades de coaching e mentoring e reconhecida competência na comunicação verbal na condução de debates, entrevistas e palestras.

PROFESSOR: MARCELO BOEGER

imagem_release_1700843boeger* Presidente da Sociedade Latino-americana de Hotelaria Hospitalar.
* Diretor da Sociedade Brasileira de Hotelaria Hospitalar.
* Coordenador e professor MBA em Hotelaria Hospitalar do Centro de        Educação em Saúde Abram Szajman do Hospital Albert Einstein.
* Mestre em Planejamento Ambiental pela Unibero.
* Mestre em Hospitalidade pela Universidade Anhembi Morumbi.
* Consultor na área de Hotelaria Hospitalar e Gerenciamento de Leitos para hospitais.

Livros Publicados:
* Liderança em 5 Atos, Editora Yendis, 2014, 2ª edição (coautor).
* Hotelaria Hospitalar, Gestão em Hospitalidade e Humanização, 2ª edição Ed. Senac, 2012 (autor).
* Manual de Especialização em Hotelaria Hospitalar do Hospital Albert Einstein, Ed. Manole, 2011 (organizador).

claytonferreiraClayton Ferreira

  • Head of Distribution, Openings, Projects & Support South America da Accor Hotels

 

 

 

 

Bots e CHATBOTS serão muito utilizados

A busca é a conversa natural e  comunicação direta de uma boa e velha conversa.

Já vemos a substituição de aplicativos e sites por bots  (softwares robôs) que batem papo …

Somente no Messenger, do Facebook, existem mundialmente mais de 30 mil bots (como são chamados os robôs) em funcionamento.

“Aqui no Brasil, estimamos que existam mais de mil bots em construção”,

afirmou Dario Dal Piaz, líder de Parcerias de Produto do Facebook para o Brasil, em entrevista recente à Rádio Estadão.

“Há um frenesi no nosso mercado por bots.”

Na definição de Dal Piaz, o bot é uma ferramenta automatizada que assume a personalidade de uma marca e interage com os consumidores de forma individual.

Nós da Voice já temos aplicações no ar e podemos demonstrar este recurso a nossos clientes, inclusive podemos replicar aplicações que atualmente rodam em nossa URA e ou portar aplicações de terceiros. Já estamos em muitos clientes realizando importantes automações em grandes clientes com integrações complexas e que poderão ser rapidamente migradas ou replicadas. .

Inteligência artificial

Os aplicativos de mensagem, como o Messenger e o WhatsApp (ambos do Facebook), estão entre os mais utilizados no mundo.

A vantagem do bot é que o usuário não precisa conhecer um novo aplicativo para interagir com uma marca. Segundo a Forrester Research,

84% das pessoas utilizam apenas cinco aplicativos por mês.

Com tecnologia de inteligência artificial, os bots procuram emular uma conversa entre humanos. Nós já temos muita experiência na montagem de diálogos e fluxos em aplicações de reconhecimento de voz em URAs e estamos a disposição para montar aplicações no Face e menssenger.(161004) -- FUJIAN, octubre 4, 2016 (Xinhua) -- Una mujer observa su teléfono celular en la playa frente a la antigua ciudad de Chongwu, en Quanzhou, provincia de Fujian, en el sureste de China, el 4 de octubre de 2016. La antigua ciudad de Chongwu, una localidad de piedra, fue una de las más de 60 fortalezas defensivas construidas en la Dinastía Ming (1368-1644) a lo largo de la costa de China. Esta también cuenta con una ampliamente conocida costumbre cultural de la Doncella de Hui'an. (Xinhua/Song Weiwei) (jg) (ah)

A repotagem da Folha de SP   (Robôs entram nos chats de empresas para melhorar atendimento ao cliente) destacam diversos exemplos de aplicações já existentes no País …

A reportagem ainda destaca que o único inconveniente é que a variedade de assuntos dos Bots, é pequena. Não por antipatia, mas porque são robôs.

O uso de “chatbots” ou Bots, como são chamados, está em fase inicial mas é uma aposta das empresas porque usam ferramentas de inteligência artificial para melhorar os resultados das centrais de atendimento ao consumidor.

Por e-mail, Dal Piaz afirmou à Folha:

que proporcionar uma comunicação ágil, escalável e personalizada é o principal objetivo dos “chatbots”.

MAIS BARATO

A reportagem também destaca que por proporcionarem atendimento automático e padronizado, os “chatbots” oferecem esperança de redução de custos e aumento da qualidade de centrais de atendimento de empresas. Desenvolvedoras de “chatbots” afirmam que, devido à busca por soluções que proporcionem economia na crise, estão registrando aumento na demanda.

Um chatbot “É um programa de computador que tenta simular um ser humano na conversação com as pessoas”. Mas a forma mais clara de descrever este termo seriam softwares de respostas automáticas.

Estes softwares são programados para executar tarefas pré-definidas e assim conseguem gerenciar tarefas de forma automatizada baseada em cada input/inserção de dados. Estes inputs podem ser pela escrita, áudios (aplicados em URA de atendimento eletrônico em centrais telefônicas) ou por seleção de perguntas pré-definidas em sites ou mesmo em centrais telefônicas.

No especial do G1 :tem uma descrição interessante sobre os Chatbots , inclusive um vídeo muito bom

Fontes: