Time de resposta rápida – TRR

pcr1As emergências clínicas e a PCR (Parada Cardio Respiratória) são situações estressantes, demandam grande empenho e dispêndio de energia por parte dos profissionais. Quando seu atendimento não está bem estruturado e definido pode gerar conflito de papeis, demora no início do atendimento, realização de procedimentos equivocados, culminando com gastos desnecessários para o serviço e, principalmente, com desfechos indesejados.

codigoazulsmartphoneAssim, os serviços de saúde, em especial os de alta complexidade cardiovascular, devem dispor de estratégias que visem a organização e a sistematização do atendimento das situações de emergência, de modo que seja realizado de forma rápida e eficiente.

A implantação dos times de resposta rápida (TRR) para o atendimento de emergências clínicas e parada cardiorrespiratória (PCR) tem mostrado impacto positivo na sobrevida e morbidade dos pacientes atendidos.

Para ajudar neste cenário, temos a disposição ferramentas de automação de mensageria de urgências hospitalares. Desde o acionameto até o gerenciamiento das respostas e confirmações são controlados por nossa solução.

telefoneUm fluxo de mensagens e eventos são gerados de acordo com o código acionado (Ex: Código Azul). Estes eventos ao devem ser confirmados (reply) pelo grupo solicitado através de códigos numéricos simples, conferindo agilidade ao processo.
Em caso de não confirmação, é feita a retransmissão do sinal.

A transmissão pode ser feita em ramais móveis ou fixos. A recepção, em aparelhos móveis de diversos tipos, em qualquer lugar do hospital.

A implantação dos TRR e o conseqüente treinamento dos profissionais envolvidos possam contribuir de forma importante para a prevenção das ocorrências das PCR, bem como melhorar o prognóstico dos pacientes após este evento. Nossas ferramentas auxiliam estes times de respostas rápidas tanto em Hospitais particulares tanto em Hospitais púbicos.

No vídeo a seguir, temos uma demonstração do fluxo de acionamento, gerenciamento e controle das chamadas aos times de TRR.

Com a implantação dos TRR há maior agilidade no atendimento das emergências clínicas e das PCR, contribuindo para melhor prognóstico do paciente. O objetivo é atender o paciente em um curto espaço de tempo ou no momento de qualquer sinal de agravo clínico. Consequentemente, a idéia de um Time de Resposta Rápida, composto por profissionais que levam expertise em cuidados críticos a beira leito onde for necessário, mostra-se fundamental para a segurança do paciente.

Sobre o Sistema de Mensageria de Urgência

Os códigos azul, laranja e amarelo são alarmes de emergência em hospitais. A agilidade das equipes salvam vidas.

O Sistema de Mensageria é um sistema de notificação de um time de resposta rápida, compostos de medicos e enfermeiros. Ele permite o alcance de vários profissionais para um mesmo chamado ao mesmo tempo e sem a necessidade de mensagens individuais, fornecendo agilidade e rapidez para fluxos de urgência.

O acionamento se dá através da discagem de um código telefônico e o sistema dispara mensagens para telefones previamente cadastrados (geralmente por turnos de plantão).

Código Azul Web

A página de Administração do Sistema permite observar os status de ramais, dispositivos e grupos para gerenciamento. Permite também a emissão de relatórios de status, chamados.

Grupos divididos em categorias, com fluxo e mensagens customizáveis;

  • Etapas de ação e follow up padrão para cada categoria;
  • Número de etapas do chamado
  • Sem restrição de ramais e receptores cadastrados;
  • Código Multiplataforma compatível com os principais dispositivos do mercado;
  • Redundância;
  • Alta disponibilidade do Sistema e do Banco de Dados;
  • Retransmissão automática.

A importância dos códigos de emergência:​

O que é Código Azul?

O Código Azul é um procedimento de urgência crítica. Ocorre quando um paciente internado sofre uma parada cardiorrespiratória (PCR) e logo um time de plantão composto de médicos e enfermeiras é acionado imediatamente ao local.

O que é Código Laranja?

O Código Laranja é outro procedimento de urgência semelhante ao Código Azul, porém o foco são transeuntes no geral dentro das dependências do hospital, que estejam passando mal ou sofreram quedas, sejam acompanhantes, visitantes ou colaboradores.

O que é Código Amarelo?

O Código Amarelo é semelhante aos anteriores, porém com menos urgência. Tem caráter preventivo. A enfermeira possui experiência em perceber alterações em que a saúde da paciente está se deteriorando (por exemplo, dificuldade de respirar) e com base nessa análise, pode ou não acionar o time de resposta rápida.

Fontes:

em 17 de Janeiro de 2017

Eletronuclear adota solução em Nuvem para acionamentos de emergência

usina-de-angraAtivamos o serviço de acionamento automático a plantonistas para situações de emergência das Usinas de Angra.

Nosso VoiceBanner é responsável por acionar automaticamente toda e equipe de emergência do Complexo em situações críticas e emergenciais. O serviço também será usado para os exercícios de cenários de simulação e treinamento das equipes.

Essa tecnologia é parte integrante do Plano de Emergência das Usinas, e é mais um importante recurso para garantir a segurança de todos.

Veja o vídeo explicativo da EletroNuclear para entender o cenário da importância destes acionamentos:

Sobre a Eletronuclear:

eletrobras-eletronuclear

A Eletrobras Eletronuclear foi criada em 1997 com a finalidade de operar e construir usinas termonucleares no Brasil. Subsidiária da Eletrobras, é uma empresa de economia mista e responde pela geração de aproximadamente 3% da energia elétrica consumida no Brasil. Pelo sistema elétrico interligado, essa energia chega aos principais centros consumidores do país e corresponde, por exemplo, a mais de 30% da eletricidade consumida no Estado do Rio de Janeiro, proporção que se ampliará consideravelmente quando Angra 3, terceira usina da Central Nuclear Almirante Álvaro Alberto – CNAAA estiver concluída.

usinas-angrasA Central, situada no município de Angra dos Reis, foi assim denominada em justa homenagem ao pesquisador pioneiro da tecnologia nuclear no Brasil e principal articulador de uma política nacional para o setor. Embora a construção da primeira usina tenha sido sua inspiração, o Almirante, nascido em 1889, não chegou a ver Angra 1 gerando energia, pois faleceu em 1976. Mas sua obra persiste na competência e capacitação dos técnicos que fazem o Brasil ter hoje usinas nucleares classificadas entre as mais eficientes do planeta.

Atualmente estão em operação as usinas Angra 1, com capacidade para geração de 640 megawatts elétricos, e Angra 2, de 1350 megawatts elétricos. Angra 3, que será praticamente uma réplica de Angra 2 (incorporando os avanços tecnológicos ocorridos desde a construção desta usina), está prevista para gerar 1405 megawatts elétricos.

Sobre o Plano de Emergência:

zona de planejamento de emergenciaUsinas como Angra 1 e Angra 2 foram projetadas e construídas com barreiras de proteção sucessivas e preparadas para oferecer um alto grau de proteção aos seus trabalhadores, à população residente nas suas vizinhanças e ao meio ambiente.

No entanto, como é comum e recomendável, instalações industriais (como as usinas, terminais de petróleo, etc.), comerciais (como shopping centers, supermercados, postos de gasolina, etc.) e até mesmo residenciais (como os condomínios) precisam ter um planejamento para situações de emergência.

O plano de emergência da Central Nuclear é uma medida adicional de segurança e tem caráter preventivo, isto é, as medidas previstas serão implementadas antes que ocorra qualquer comprometimento do meio ambiente.

Este plano foi submetido à Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen), responsável pelo licenciamento de instalações nucleares no Brasil, e está sob a coordenação dos órgãos de Defesa Civil.
As organizações que participam do Plano trabalham em conjunto no aperfeiçoamento de seus procedimentos e para isso realizam periodicamente exercícios que simulam situações de emergência exatamente para que se possam detectar possibilidades de melhoria.

Mais informações sobre o plano

Fontes:

em 1 de Fevereiro de 2017

Mais um novo sistema de Acionamento de emergência implantado!

fullsizerenderTemos orgulho de nosso produto de Mensageria de Urgência que será implantado no HMVSC – Hospital Municipal Vila Santa Catarina (na cidade de São Paulo).

Este Hospital pertence a Rede de Saúde Pública da Capital Paulista e com o investimento em nosso sistema, o HMVSC vai garantir melhor eficiência nos atendimento emergenciais.

telefoneOs códigos que serão implementados neste Hospital são os seguintes:

  • Código Azul,  (em ocorrências de paradas cardio respiratórias – PCR)
  • Código Amarelo, (reconhecimento precoce de mudanças agudas de sinais vitais),
  • Código Cesárea,

Ao lado temos uma imagem ilustrativa de como é um acionamento.

Já citamos outro caso de implantação desta solução na rede pública de saúde onde automatizamos os acionamentos de emergência, inclusive há um vídeo de demonstração da solução clica aqui e veja.

Esta é uma solução que revoluciona os atendimentos de emergências dentro de qualquer unidade de saúde e que pode ser implementada em grandes Hospitais ou em até Unidades de atendimentos públicas.

Qualquer dúvida entre em contato conosco.

Sobre o HMVSC – Hospital Municipal Vila Santa Catarina:

fullsizerender_2

No total, a unidade possui 271 leitos.

São 26 leitos para clínica cirúrgica, 25 leitos para clínica médica, 10 leitos para psiquiatria, 30 leitos para pacientes oncológicos, 32 leitos para pacientes transplantados e 26 leitos de UTI adulto.

Para atender gestantes e crianças, há 36 leitos para obstetrícia, incluindo:

  • três salas de parto natural,
  • 17 leitos para pacientes pediátricos,
  • 11 leitos para UTI neonatal,
  • 12 leitos para cuidados intermediários (berçário) e
  • nove leitos para UTI pediátrica.

fullsizerender_3Trinta e sete leitos são destinados para observação clínica e recuperação anestésica.

A estrutura foi instalada em um terreno de 8 mil metros quadrados e tem área construída de 25 mil metros quadrados.

O hospital municipal foi totalmente entregue à população em 2016.

Fontes:

em 18 de Janeiro de 2017